Estudando os erros

Hoje eu vou responder o email do João Maria que enfrenta uma situação muito parecida com diversos profissionais de espírito empreendedor. Ele diz:

“Em 2008 montei uma empresa fora de meu ramo. Durou dois anos. Um início sensacional, mas as pancadas e minhas deficiências foram alguns dos motivos do fim da empresa. Hoje sou empregado, tenho 30 anos, mas no fim de 2012 devo voltar com os negócios.Mas eu ainda não estou preparado. Montando um novo negócio tenho chance de perdê-lo novamente e isso não pode acontecer.”

João Maria, o sucesso de uma empresa depende de diversos fatores. Várias questões podem influenciar positiva ou negativamente. Mas eu estou convicto de que o mais importante deles é o seu preparo. Entusiasmo, otimismo e pensamento positivo são igualmente importantes, da mesma forma que ter mente aberta e aceitar críticas.

Em outras palavras: o sucesso ou o fracasso está em nossa atitude, na intensidade como buscamos informações e as colocamos em prática.

Até é possível começar negócios sem capital. Mas sem conhecimento aprofundado do mercado, não.

Errar, como você diz que errou, faz parte. Mas sou totalmente contra a frase “aprender com os erros”. Nós não aprendemos quando erramos. Aprendemos quando estudamos os erros e também os acertos.

Deixar o erro passar sem uma avaliação criteriosa é como gerir negócios dando murro em ponta de faca, como diria o antigo ditado.

Quais os fatores que fizeram o erro acontecer? O que você deveria ter feito de diferente?

Posso dizer que muitos dos erros, dos mais simples aos mais complexos, se dão pela falta de atenção e foco. E tais questões ocorrem, geralmente, por aqueles que – no fundo, no fundo – não gostam do que estão fazendo e/ou colocam o ganho de dinheiro em primeiro lugar.

Ganhar dinheiro é importante, é o motivo pelo qual a maioria esmagadora das pessoas trabalha. Pare por um momento e reflita sobre esta minha afirmação: enquanto os profissionais e empresários continuarem colocando o dinheiro acima de qualquer outra coisa, mais o dinheiro se afastará deles. Dinheiro é fundamental, mas ele é consequência de um serviço bem prestado, de um produto entregue, de um projeto bem desenvolvido.

Um cordial abraço,

Diego Maia
[email protected] .

FaceBook: www.facebook.com.br/diegomaia.cdpv
Twitter: www.twitter.com/diegomaia_br

Escute o ‘Mundo Empresarial’, no ar de segunda a sexta às 8h, 18h e 20h na MPB FM (90,3 RJ).

Veja pode se interessar também por estes posts:

2 ideias sobre “Estudando os erros

  1. Bom dia! Diego

    Ouço todos os dias a rádio e gosto muito das suas dicas empresarias, elas têm contribuído muito no meu dia a dia.

    Obrigada,
    Shirlei Luz.