Jornal Correio da Bahia publica pesquisa exclusiva ‘O Que os Corretores Esperam para 2018’

O veículo destacou as expectativas dos corretores para este ano.

O Jornal Correio da Bahia destacou a pesquisa ‘O Que os Corretores Esperam para 2018’, realizada com exclusividade pelo CDPV (Centro de Desenvolvimento do Profissional de Vendas), com mais de 1.700 corretores de todo o Brasil.

Em sua versão on-line, o veículo divulgou na íntegra a avaliação sobre as expectativas dos corretores para o mercado imobiliário este ano.

“Estudo do Grupo CDPV com profissionais de venda do mercado imobiliário aponta um cenário otimista em relação a 2017”, ressaltou o jornal. 

A pesquisa foi promovida entre dezembro de 2017 e janeiro deste ano, revelando um cenário predominantemente pessimista quando o assunto é o balanço do ano que passou. Os dados apontam que 72% dos entrevistados fecharam o último ano insatisfeitos com o andamento das negociações. 

Leia também: O que os corretores de imóveis esperam para 2018.

O sentimento claro é de perspectivas melhores para 2018, o mercado continua vivo, o crédito está voltando a ser liberado e aquela crise de confiança do consumidor está começando a passar. 

O estudo conclui que o profissional que está parado é quem mais sofre com a falta de negócios, pois os corretores que tem buscado se capacitar para atender as novas demandas do mercado, seguem faturando bem.

A pesquisa ainda identificou que 69% dos corretores acreditam que o valor do m²  não deve sofrer recuo este ano, mantendo o valor dos imóveis em um patamar constante até dezembro. 

“No sentido de auto avaliação, o levantamento do CDPV indica que o treinamento de vendas é a principal dificuldade para o aumento dos negócios. A falta de imóveis disponíveis para venda também preocupa os corretores. Já nos fatores externos que contribuíram para travar os negócios, os profissionais do ramo citam instabilidade econômica e política como principal causa”, destacou o Jornal Correio.

 

Veja pode se interessar também por estes posts:

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.