Quando a loja fica vazia, o desespero bate

Quando a loja fica vazia, é hora de repensar em tudo. Não pode é ficar parado.

Quando a loja fica vazia, é hora de repensar em tudo. Não pode é ficar parado.

Jennifer escreveu compartilhando sua situação. Há dois meses, abriu uma loja de acessórios em um shopping de pequeno porte e se deparou com um cenário assustador.

As poucas lojas que estavam abertas estão fechando, a praça de alimentação praticamente não existe e não há ofertas de serviços ao consumidor. Na mensagem, relata que o movimento está péssimo e que já não sabe mais que estratégia usar para atrair clientes.

Jennifer possivelmente cometeu um grave erro, muito comum em empreendedores de primeira viagem: abriu um negócio levando em consideração as facilidades e o possível baixo preço da locação e condomínio, esquecendo de fazer uma boa pesquisa prévia sobre fluxo de pessoas, sem conversar com os outros lojistas, sem observar como a vizinhança se comporta com aquele estabelecimento.

Mas agora não é hora de “chorar pelo prejuízo derramado”. É hora de agir, pensar e executar ações que possam reverter o quadro.

1ª ideia: num shopping, uma única andorinha dificilmente conseguirá fazer verão. É hora de ter uma conversa franca com os lojistas que sobraram e com a administração do shopping e pensar em ações de divulgação coletiva.

2ª ideia: estabeleça parcerias concretas com os seus vizinhos. Exemplo: cliente comprou em uma loja, tem um bom desconto na outra! Assim vocês aproveitam os clientes comuns.

3ª ideia: realize promoções atrativas para atrair clientes. Nestas horas, é importante lembrar que “é dando que se recebe”. Todos nós, consumidores, gostamos de ganhar brindes e de ter um bom desconto.

Veja pode se interessar também por estes posts:

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.