Como organizar a vida financeira

Como organizar a vida financeira

Eu recebo dezenas de emails e mensagens no meu Facebook e Twitter falando sobre como organizar a vida financeira.

São mais pedidos do que perguntas…  Todo mundo quer saber como virar um milionário. 

Bom, minha resposta é a mesma: trabalhando, dinheiro ainda não dá em árvore!  Mas mesmo trabalhando, algumas pessoas têm menos disposição de fazer o dinheiro render do que outras.

Então eis algumas dicas para você fazer seu dinheirinho valer um dinheirão no futuro.

  • Primeiro a orientação que todo economista dá: anote tudo que gastar, da passagem ou do aluguel à paçoca depois do almoço, tudo deve ser anotado.  Além do evidente controle, você vai ter como fazer uma análise do que gastou e recebeu.  Essa organização não tem preço!  Portanto, comece anotando a primeira compra da sua lista: uma caneta e bloco!
  • Economize.  Compre, mas economize.  Não precisa deixar de adquirir o que o seu salário pode comprar, mas coloque um percentual destinado para sua aposentadoria dele como se fosse um “gasto” mensal, ou seja, além de todas as compras que você faz todo mês, ainda tem de caber dentro da sua remuneração esse percentual para o amanhã.  Guarde-o e busque no mercado a melhor aplicação para o seu perfil.  Se não for realmente necessário, esqueça que esse dinheiro exista. Eu chamo isso de dízimo pessoal”.
  • Outra dica óbvia é não se endividar.  Você pode cair na tentação de pegar um empréstimo, mas cuidado.  Se o seu sonho de consumo puder esperar um pouco, ele vai sair até 50% mais barato, ou seja, você às vezes precisa de 60 meses para se livrar de uma dívida, mas se “salvar” dinheiro por 30 meses, compra à vista seu presentinho.

Para saber onde investir, converse com um especialista e responda às perguntas quanto, por quanto tempo e por que você está juntando esse dinheiro.  Isso vai definir o seu perfil e seu gerente do banco vai indicar uma boa aplicação.

Você quer uma forcinha? Há algum tempo criei uma planilha em Excel totalmente automatizada que pode te ajudar a controlar suas despesas e ter uma visão panorâmica de sua vida financeira.  É de graça e você não precisa dominar o Excel. É fora de série e pode contribuir contigo! Me solicite que eu te mando!

Será mesmo que a crise chegou pra todo mundo?

As pessoas enxergam valor naquilo que você vende?

Gente, a frase que eu mais tenho escutado ultimamente é que “a crise chegou para todo mundo”. Tem muita gente culpando a má fase da economia pelas más vendas, pela falta de emprego e por esse fechamento em massa de empresas.

Mas será que a crise chegou para todo mundo mesmo? Você deve ter lido a noticia de que jovens acamparam na porta de uma loja em Ipanema para comprar um tênis de mil e duzentos reais assinado pelo famoso rapper Kanye West. Eram menos de duzentas unidades disponíveis, um lançamento superexclusivo. Muita gente ficou de madrugada lá esperando a loja abrir para garantir o seu par. Agora eu te pergunto: Esse tênis ficou encalhado na prateleira por causa da crise? Afinal, crise para quem?

Continuar lendo

Ah se eles ligassem…

Com ventos favoráveis ou nem tão favoráveis assim, é sempre importante pensar em como ampliar os resultados de sua empresa.

E isto vale para todo tipo de negócio. De uma clínica médica a um distribuidor de alimentos. De uma farmácia a escritório de advocacia.

Que ações simples ou com baixo custo podem fazer o cliente procurar você? Pra toda ação existe uma reação. Quer ver só? Continue lendo…

Continuar lendo

Responsabilidade Social vira case de marketing espontâneo… #diegomaia

JORNAL EXTRA - COLÉGIO SOUZA DUARTE -

Trecho da Reportagem publicada pelo jornal Extra, do Rio de Janeiro.

Esta é mais uma prova de que tem muita gente engajada e visionária no mundo empresarial. Veja só isso:

Com a greve na rede estadual de educação do Rio de Janeiro, um colégio particular de Austin, distrito de Nova Iguaçu, cidade localizada na Baixada Fluminense, teve a brilhante ideia de abrir as portas para os estudantes que estão sem aulas.

Estes jovens podem frequentar as aulas como ouvintes e, especialmente aqueles que estão na idade, não precisarão desistir de fazer o ENEM, o Exame Nacional do Ensino Médio.

O que parece ser uma iniciativa social, é para mim uma brilhante sacada de marketing e não há qualquer problema com isso.

O nome do colégio é Souza Duarte e está em operação há mais de 30 anos. Eu pessoalmente liguei para lá e parabenizei a diretora Shirley Alves de Souza pela iniciativa e fiz algumas perguntas.

Shirley me contou que o propósito da ação foi de fato uma responsabilidade social deles; que não esperavam toda a repercussão. Esta ação rendeu reportagens em diversos veículos de comunicação do estado, o que é chamado de mídia espontânea.

Que mais Shirleys despontem no mercado; com criatividade, com responsabilidade social, com inovação.

Precisamos sempre lembrar que é dando que se recebe. E, no caso dos negócios, se vier com exposição, retorno de marca e novos negócios melhor ainda.

Inovação na veia!

Mini Sky CityEu sou fã de carteirinha de todas as formas de inovação, sejam as produzidas por empresas, sejam as produzidas por pessoas.

É por isso que volta e meio dou exemplos diferentes aqui, no meu programa de rádio e nas palestras. A dica de hoje é incrivelmente diferente.

Sites de notícias internacionais tem repercutido a notícia de que uma empresa de construção chinesa afirmou ter construído um prédio de 57 andares em apenas 19 dias.

A construtora Broad Sustainable Building disse que o arranha-céu Mini Sky City (na foto) localizado em Hunan, possui 800 apartamentos e espaço para escritórios que recebem até 4.000 funcionários.

A companhia usou o “método modular” de construção. Os blocos que compõem a estrutura são entregues já prontos no local. Dessa forma, foi possível levantar três andares por dia.

De acordo com o um site de notícias, Huffington Post, a empresa gastou quatro meses e meio fabricando 2.736 blocos que iriam compor a estrutura do edifício antes da construção começar. Os blocos dos primeiros 20 andares foram terminados no ano passado e os blocos dos outros 37 foram construídos no período de 31 de janeiro a 17 de fevereiro deste ano.

O próximo desafio da empresa é construir 220 andares em menos de três meses. Será que vai conseguir?

Dê só uma olhadinha neste vídeo, que mostra a construção em poucos minutos.

 Fonte principal utilizada: Revista Época

A palavra é ‘MUDANÇA’…

Nunca na história da humanidade uma palavra teve tanta representatividade como nos últimos 10 anos. A palavra é MUDANÇA. Há 10 anos as pessoas ainda mandavam fax, utilizavam internet discada e o smartphone sequer engatinhava.

Muitas empresas assumiram papéis de protagonistas nesta história. Uma das grandes é a a Apple.

Folheando o jornal  “Wall Street”, li uma matéria que dá conta de que a a toda poderosa empresa da maçã está empenhada em apresentar muito em breve um novo produto que pretende revolucionar o setor automobilístico. Eles estão projetando o seu primeiro veículo elétrico em um projeto secreto chamado de “Titan”, que de acordo com fontes do jornal terá o design semelhante a uma minivan. Veja a especulação:

2166415Apple-iCar-Titan-2

Já o Financial Times informou que a Apple designou para esse projeto, os seus melhores colaboradores, os experientes coordenadores da “divisão do iPhone”. Além deles, a empresa também contratou recentemente um coordenador de pesquisa e desenvolvimento da montadora alemã Mercedes-Benz.

A agência “France Presse” informou que centenas de colaboradores foram associados ao projeto após uma reunião dos diretores da Apple na Áustria, onde os mesmos conseguiram maiores informações junto a fabricantes de automóveis.

A marca hoje liderada pelo executivo Tim Cook, obteve um lucro recorde de US$ 18 bilhões em 2014. Se confirmada a notícia, o automóvel da empresa concorreria com os modelos elétricos das montadoras Tesla e General Motors, previstos para serem lançados em 2017.

Pelo visto, a grande fase das mudanças – tecnológicas, culturais e comportamentais – está só começando.

Diego Maia comenta Material de Apresentação de Ouvinte

Orlanice sempre me ouve no rádio. Mora em Salvador, é contadora e até o momento tem apenas um cliente para contabilidade, um condomínio residencial.

Como a situação está difícil, resolveu fazer panfletos para distribuir em condomínios, consultórios e escritórios, com o objetivo de captar clientes pequenos para dar um atendimento personalizado. E quer minha opinião sobre este folheto antes de mandar para a gráfica.

Orlanice estréia hoje meu novo quadro. A partir de agora, uma vez por semana, farei críticas CONSTRUTIVAS sobre os materiais de apresentação de empresas e pessoas.

O folder que Orlanice me mandou está aí do lado, é honesto e pode funcionar. Meus comentários podem ser úteis para você que vive situação parecida. Vamos a eles:

1 – A imagem de fundo embora remeta ao segmento contábil, polui o visual e não se comporta de forma atrativa. Eu não a usaria. A tonalidade morna e conservadora remete a credibilidade que é exigida no segmento (embora eu curta cores mais vibrantes).

2 – O texto está bacana, porém longo e não vai direto ao ponto. Quais são os principais serviços prestados? Se fosse Orlanice, eu enumeraria os principais serviços, como estou fazendo aqui neste post.

3 – O e-mail gratuito utilizado, fornecido pelo portal Yahoo não me transmite credibilidade. Orlanice precisa investir num domínio profissional, exemplo orlanicecontadora.com.br .

4 – Falta o numero de registro da Orlanice no Conselho Regional de Contadores, o CRC. Como empresário, considero importante para imprimir um aspecto legal e de garantias.

5 – O termo “consulte sem compromisso” usado por Orlanice já usei muito no passado; mas hoje não gosto da ideia. Se o cliente não tem compromisso comigo, porque eu terei com ele? Eu usaria um fechamento mais matador, do tipo: “Vamos agendar uma reunião?” ou “Consulte nossos diferenciais”.

6 – Eu não gosto da prática de mencionar os telefones das operadoras… ela te paga algo para citá-la? Acho também grosseiro para serviços corporativos e com maior valor agregado (use se seu produto ou serviço for direcionado para Classes C e D). Sinto falta também de um telefone fixo.

Vamos que vamos, Orlanice! Estou na torcida pelo seu empreendimento!

Se você quer fazer como a Orlanice, mande o material de apresentação de sua empresa que vou comentar aqui. Meu e-mail você já conhece: diegoARROBAdiegomaia.com.br (trocando a palavra “Arroba” por @. Escrevo assim para evitar que meu email caia nas “mãos” de robôs extratores de endereços eletrônicos… não ‘guento’ mais SPAM).

O dia mais triste do ano…

Abri um portal de notícias e dei de cara com uma reportagem, no mínimo curiosa. A manchete dizia assim:

Pesquisa revela: terceira segunda-feira de janeiro é o Dia mais triste do ano.

 

E comecei a ler uma reportagem curta, dando conta de um estudo de um certo psicólogo chamado Cliff Arnall, da Universidade de Cardiff, no País de Gales. Este psicólogo, diz a reportagem, desenvolveu uma série de indicadores e que chegou à uma equação que apontaria o dia mais melancólico do ano.

O cálculo levaria em consideração a meteorologia do período, as dívidas realizadas no Natal, a queda da motivação e uma crescente cobrança para realizar conquistas no ano que se inicia. A reportagem ainda dizia que faltas injustificadas nesta terceira segunda-feira do ano são comuns e não devem ser criticadas pelos gestores.

Fechei o computador e comecei a pensar naquele tema. Seria verdade? Será que é justamente o período em que chega a fatura do cartão de crédito com os gastos de Natal que fazem as pessoas se sentirem mal? Continue lendo e veja o que descobri…

Continuar lendo

Felicidade no Trabalho!

Qual o segredo da felicidade?  Qual o sentido da vida humana?

O desenvolvimento econômico e o crescimento profissional não podem ir contra a felicidade. Tem de ser a favor da felicidade humana, das relações, da família, dos amigos, do lazer, do prazer.

Sempre me pergunto por que trabalho invariavelmente é o oposto de lazer, de curtição.

Sempre reflito o por que as pessoas encaram o trabalho como um fardo, como uma guerra, como uma batalha.

Quando lutamos pelo desenvolvimento, pelo crescimento, por metas batidas, por conquistas… devemos sempre lembrar que o primeiro elemento de tudo se chama “felicidade humana”.

Por que lutar tanto por melhorar a nossa condição de vida se acabamos por não curtir o melhor?

Reflito estas ideias inspirado no  discurso do presidente do Uruguay José Pepe Mujica na Rio+20, que aconteceu no ano passado, no Rio de Janeiro. Repito o que disse um amigo, este homem deveria ser o “PRESIDENTE DO MUNDO”!.

Eu selecionei trechos do discurso dele e publiquei logo aí abaixo. Posso te garantir uma coisa: vale demais a pena assistir até o final.

Depois, reflita: qual o sentido do trabalho? Você gosta do que faz? Onde você quer chegar?

Siga-me no Twitter clicando aqui e me escute de segunda a sexta, às 8h e às 14h, na Rádio MPB FM (90,3 RJ). Se você estiver fora do RJ, escute ao vivo através do Portal MPB BRASIL.

As Boas práticas das boas vendas

O portal da Revista Exame publicou uma matéria comigo sobre os erros que podem pôr qualquer venda por água abaixo. Uma das coisas que sempre cito e que foi publicada na matéria é a de que os “nãos” do cliente devem ser encarados de forma proveitosa.

A forma mais assertiva para identificar um erro é avaliando estes “nãos”: por exemplo, todo cliente que fala que “vai pesquisar e qualquer coisa volta” pode ser um indicador importante de possíveis falhas no atendimento. Empresas e profissionais de sucesso avaliam reiteradamente suas falhas e treinam como melhorar.

Ficar atento ao feedback do cliente é fundamental para desenvolver técnicas eficientes de fisgá-lo. O seu cliente diz muito do que você precisa fazer. Observar as suas necessidades e buscar as soluções no seu produto é o primeiro passo. O restante do caminho vai depender do tipo de relacionamento que você estabelecerá com ele.

Vou dar muitas outras dicas para vendedores que lidam com empresas na “Imersão Estratégias de Prospecção de Clientes Corporativos”, que ministrarei dia 07 de dezembro, sábado, no Centro do Rio. Mais informações no site.

Diego Maia | www.diegomaia.com.br

Grupo CDPV | www.grupocdpv.com.br

www.cdpv.com.br |www.rhvendas.com.br

www.ogni.com.br |www.v3agencia.com.br

Reclamar é bom e queremos mais!

Quando um cliente mira a sua metralhadora de reclamações para a sua empresa, você tem a oportunidade de sair ganhando 2 vezes.  Primeiro porque o cliente se sentirá atendido ao ser ouvido e segundo porque você vai conhecer um ponto fraco da sua organização sem nenhum custo.

Por essa razão é muito bom que TODOS estejam atentos às críticas que vêm de fora.  Vendedores e recepcionistas estão no front com a clientela e são eles que poderão levar aos seus superiores as informações e sugestão de melhorias que vêm, de graça, do cliente.

Já os supervisores ou gerentes, isto é, os gestores, têm a oportunidade de criar as ferramentas necessárias para que esta interlocução com o cliente vire fonte – qualitativa e quantitativa – de discussão para melhorias.

Finalmente os diretores e a alta administração devem traduzir as informações dos gestores em ações estratégicas que gerem valor para seus clientes.

E assim se fecha o ciclo: o cliente reclama e vê seu pedido atendido de fato.  E neste cenário é claro que cabe espaço para você também responder negativamente àquela colocação equivocada do cliente.

Importante é sempre manter o cliente ligado à sua organização num bate-papo que seja de fato de mão-dupla.

Pense nisso.

Diego Maia | www.diegomaia.com.br

Grupo CDPV | www.grupocdpv.com.br

www.cdpv.com.br |www.rhvendas.com.br

www.ogni.com.br |www.v3agencia.com.br

Vencendo os desafios de modernizar a gestão

Hoje, o presidente do CDPV, Diego Maia, fez a abertura do Workshop Gestão Moderna de Empresas de Controle de Pragas no Hotel Regina, no Rio de Janeiro. O evento foi promovido pela Associação Brasileira de Controle de Vetores e Pragas (ABCVP) e contou com a presença de cerca de 40 profissionais da área. Todos se mostraram muito interessados em conhecer as novidades e práticas para modernizar a gestão de suas empresas.

Dentre os temas com maior interesse entre os participantes, as possibilidades de retorno em publicidade na web gerou grande repercussão. Todos saíram de lá convictos que neste “mar de informações” da rede, investir em publicidade segmentada é o melhor caminho para ser encontrado. A cada dia aparecem novas ferramentas que nos possibilitam este tipo de ação na internet e temos certeza que a partir de agora estes gestores ficarão atentos a todas. Sucesso a todos!

#EquipeCDPV

Grupo CDPV |  www.grupocdpv.com.br

www.cdpv.com.br | www.rhvendas.com.br

www.ogni.com.br | www.v3agencia.com.br

 

Turbine o seu relacionamento on line

A tecnologia é uma arma para muitas coisas. Dentre elas, para nos manter informados com aquilo que realmente importa.

Não é preciso escrever um único caractere no Twitter para tirar proveito desta rede social. Dá para acessar boas informações em silêncio, apenas como seguidor. Mas é fundamental filtrar o que interessa. Muita gente acha o Twitter desinteressante e chato porque segue as pessoas erradas.

Quer começar?

Siga as pessoas que são referência no seu mercado. Outro caminho é procurar listas prontas com perfis desta área. Outro erro comum é seguir muitos perfis. A Média está em 200. Mas para ter algum Êxito, siga, no máximo, 50 pessoas.

Agora, Twitter não serve para postar propagandas de seus produtos ou serviços. Esqueça esta de postar publicidade descarada. Não te levará a lugar algum.

Outra ferramenta extremamente útil e gratuita é o sistema de Alertas do Google. Funciona assim: você cadastra lá um nome ou um tema e toda vez que aquilo for mencionado em qualquer site do mundo você será avisado em primeiríssima mão. É por isso que eu sei tanto sobre meus clientes e parceiros!

Utilize a tecnologia a seu favor e turbine sua careira!

Diego Maia | www.diegomaia.com.br

Grupo CDPV |  www.grupocdpv.com.br

www.cdpv.com.br | www.rhvendas.com.br

www.ogni.com.br | www.v3agencia.com.br

 

Marcado pela empresa

A pergunta que vou fazer agora pode até ser uma viagem na maionese, mas depois você vai entender o contexto. Você toparia tatuar a logomarca de sua empresa no seu corpo? Você conhece alguém que já fez isso?

Outro dia, Mário Ponci, diretor de expansão da rede de franquias Chilli Beans, me contou algumas coisas. Primeiro, ele destacou que o sucesso do negócio (a marca inaugurou 91 novos pontos de venda em 2011 e a meta para esse ano passa dos 150) está nas mãos de uma equipe que se identifica com a marca. E ressaltou que o envolvimento da equipe é tão amplo que, segundo ele`mais de 30 vendedores têm a marca Chilli Beans tatuada no corpo`.

Eu fui pesquisar isso e achei o case da Nike, que é, provavelmente, caso único de multinacional em que funcionários tatuam no corpo a logomarca do empregador. O grupo que deu início a essa tradição se chama Ekin (inversão de Nike). É uma espécie de tropa de elite surgida nos anos 70, que visitava lojas de material esportivo com especialistas que instruíam sobre prevenção de lesões e organizavam cursinhos de vendas.

Em 2009, durante um encontro mundial de Ekins, nos EUA, seis deles foram até uma pequena casa de tatuagem para gravar o logo da empresa na pele. Dos seis, três saíram tatuados. Procurado, o tatuador  comentou que já tatuou mais de 50 pessoas com a logomarca.

Você deve estar se perguntando: o que dá na cabeça destes funcionários loucos, que tatuam a logomarca da empresa? Mas a pergunta não é essa. O que estas empresas fazem para que seus funcionários procedam desta maneira?

Alguns indícios são: O diretor da Chilli Beans fala que seu maior foco  é treinar de forma profunda e consistente as pessoas. Ele completa falando que o resultado desse esforço não se restringe a bons resultados na receita.

A maioria das lojas, inclusive as grandes redes encaram treinamento como custo e pensam: “pra que eu vou treinar se amanhã ou depois o funcionário vai embora?”. Estas empresas estão aí comendo poeira, amargando problemas de atendimento, comportamento e déficit de mão de obra adequada ao negócio.

E a Nike? Apurei alguns indícios. Ela investe no ser humano. Paga academia e incentiva exercícios físicos. E, claro, reconhece fervorosamente o desempenho acima da média.

E você? Taturaria a marca de sua empresa? Se tem gerente, diretor e empresário que não faz isso – nem metaforicamente falando – como exigir tal postura de funcionários?

Pense nisso e comente.

Diego Maia | www.diegomaia.com.br

Grupo CDPV |  www.grupocdpv.com.br

www.cdpv.com.br | www.rhvendas.com.br

www.ogni.com.br | www.v3agencia.com.br

A arte de ser notado pelo cliente

No universo on line, uma mensagem bacana e diferente pode criar uma campanha viral e gratuita de um produto, marca ou empresa. Todo mundo já viu – e provavelmente você também – o que aconteceu no Facebook mencionando a tradicional marca de palitos GINA.

Uma ação virtual feita por um anônimo, sem envolvimento com a empresa,  ganhou mais de 2 milhões de seguidores e destaque nos maiores jornais, revistas e TVs do país.

É o famoso boca-a-boca, que é o mais eficiente e barato marketing que exite.

E como fazer isso no mundo real? Existem algumas estratégias que sempre funcionam: Estudos recentes confirmam que quando uma empresa dá brindes, aumenta em 15% o boca-a-boca do produto.

Afinal, ninguém pode falar do que não experimentou. Mas não é sair por aí distribuindo amostras grátis. Tem que ser direcionado, útil e estabelecer algum tipo de conexão com o consumidor. Como? Perguntando algo a ele.

Nesta seara, é possível fazer muita coisa com baixo custo ou até custo zero. E, se você é empresário, posso lhe dar vários insights para alavancar as vendas de sua empresa.

Dia 19 de outubro ministrarei a “Imersão para Empresários”. Será uma sexta-feira inteira dedicada a marketing, RH, liderança, gestão e vendas para quem sabe exatamente como pesa um CNPJ nas costas. Se este é o seu caso, participe! As informações sobre a Imersão para Empresários estão aqui, é só clicar!

Diego Maia | www.diegomaia.com.br

Grupo CDPV |  www.grupocdpv.com.br

www.cdpv.com.br | www.rhvendas.com.br

www.ogni.com.br | www.v3agencia.com.br