Entrevista com Diego Maia para a TV CRECI-RJ

Destacado

O CEO do CDPV, Diego Maia, falou sobre sua trajetória, fundação do Grupo, mercado imobiliário, entre outros assuntos ao programa ‘Direto ao Ponto’, da TV CRECI-RJ. Diego relembrou histórias de sucesso, barreiras enfrentadas até chegar a presidência de uma das maiores empresas de vendas do Brasil. Citou também os livros publicados, palestras ministradas pelo Brasil, os mais de 1500 artigos publicados. sua atuação há mais de 9 anos nas maiores rádios e como cada conteúdo tem contribuído para o crescimento de empresas e resultados satisfatórios para grandes equipes de líderes, gestores, vendedores e profissionais liberais pelo país.

Outro assunto abordado e importantíssimo foi sobre o mercado imobiliário: o que os corretores esperam para os próximos anos, expectativas e como driblar a crise neste segmento.

“A crise não pode ser desculpa para vender. As oportunidades aparecem. Devemos ter sempre mente próspera e nunca focar na escassez. Acreditar é preciso e possível. Os corretores estão confiantes. Realizamos uma pesquisa inédita do Grupo CDPV para identificar qual a perspectiva dos operadores do mercado imobiliário brasileiro. A insatisfação com os resultados do ano passado é visível, mas com boas doses de treinamento de vendas, somados a bons produtos os resultados de 2018 prometem ser muito melhores!”, ressaltou Diego. 

Leia também – O que os corretores de imóveis esperam para 2018

Confira a entrevista completa!

 

Jornal Correio da Bahia publica pesquisa exclusiva ‘O Que os Corretores Esperam para 2018’

O Jornal Correio da Bahia destacou a pesquisa ‘O Que os Corretores Esperam para 2018’, realizada com exclusividade pelo CDPV (Centro de Desenvolvimento do Profissional de Vendas), com mais de 1.700 corretores de todo o Brasil.

Em sua versão on-line, o veículo divulgou na íntegra a avaliação sobre as expectativas dos corretores para o mercado imobiliário este ano.

“Estudo do Grupo CDPV com profissionais de venda do mercado imobiliário aponta um cenário otimista em relação a 2017”, ressaltou o jornal. 

A pesquisa foi promovida entre dezembro de 2017 e janeiro deste ano, revelando um cenário predominantemente pessimista quando o assunto é o balanço do ano que passou. Os dados apontam que 72% dos entrevistados fecharam o último ano insatisfeitos com o andamento das negociações. 

Leia também: O que os corretores de imóveis esperam para 2018.

O sentimento claro é de perspectivas melhores para 2018, o mercado continua vivo, o crédito está voltando a ser liberado e aquela crise de confiança do consumidor está começando a passar. 

O estudo conclui que o profissional que está parado é quem mais sofre com a falta de negócios, pois os corretores que tem buscado se capacitar para atender as novas demandas do mercado, seguem faturando bem.

A pesquisa ainda identificou que 69% dos corretores acreditam que o valor do m²  não deve sofrer recuo este ano, mantendo o valor dos imóveis em um patamar constante até dezembro. 

“No sentido de auto avaliação, o levantamento do CDPV indica que o treinamento de vendas é a principal dificuldade para o aumento dos negócios. A falta de imóveis disponíveis para venda também preocupa os corretores. Já nos fatores externos que contribuíram para travar os negócios, os profissionais do ramo citam instabilidade econômica e política como principal causa”, destacou o Jornal Correio.

 

Jornais O Globo e Extra publicam sobre “O Que os Corretores Esperam para 2018”

A pesquisa inédita, realizada pelo CDPV, ‘O Que os Corretores Esperam para 2018’ foi publicada pelos principais jornais cariocas: O Globo e Extra. Os veículos destacaram a opinião dos corretores para o mercado imobiliário neste ano. Foram mais de 1.760 participantes.

O jornal O Globo, um dos mais premiados e conceituados, abordou a pesquisa no caderno ‘Morar Bem’. “Segundo o levantamento, 72% dos profissionais disseram que não ficaram satisfeitos com os resultados de 2017. E 86% crêem que 2018 será melhor que 2017″, destacou o veículo, no domingo, dia 28. 

“Outros 16% dos corretores entrevistados acreditam que os valores devem ficar mais baixos e outros 15% esperam uma alta. Segundo os corretores, os piores entraves no mercado imobiliário no momento são instabilidade econômica e política (79%), falta de crédito imobiliário (14%), preços altos (5%) e aproximação das eleições (2%) “, publicou o jornal Extra, na versão on line, desta terça-feira (30). 

Outro destaque foi a opinião do nosso sócio coordenador, Leandro Figueiras. Ele conclui que “o mercado vai voltar, talvez de forma mais branda do que no auge do crescimento no início da década, mas irá se restabelecer e os mais preparados irão colher bons frutos”. 

Leia também – O que os Corretores Esperam para 2018. 

Os bancos estão retomando a segurança para liberar financiamentos imobiliários. E a baixa inflação, seguida de menos taxas de juros, são fatores que corroboram para que tudo volte, ainda que em passos lentos, a um cenário de confiança e otimismo. Criando oportunidades e recuperando o mercado imobiliário.

Nós também acreditamos em um 2018 mais próspero e com muitos resultados positivos! 

Faça download da pesquisa completa! 

Me adicione no Facebook e fique por dentro de todas as novidades.

O que os corretores de imóveis esperam para 2018

O ano de 2017 não foi nada bom para 72% dos corretores de imóveis. Instabilidade política, limitação do acesso ao crédito imobiliário, preços altos e frequentes alterações na política de análise e concessão de crédito dos bancos inibiram as transações imobiliárias. Mas o que esperar de 2018? A perspectiva dos corretores de imóveis é positiva ou negativa?

O Grupo CDPV  foi a campo e perguntou para mais de 1.760 corretores de imóveis, devidamente registrados no CRECI (Conselho Regional dos Corretores de Imóveis):

  • Se o mercado está aquecendo novamente ou se manterá inerte;
  • Se 2018 será um ano mais próspero para os corretores do que 2017;
  • Se o cliente está mais confiante em relação ao investimento;
  • Se o corretor está satisfeito com os seus resultados de 2017 e como ele pode melhorar;
  • Se eles acreditam que o mercado está bom pra comprar ou não.
  • Se os preços dos imóveis vai sofrer muita variação;
  • Quais os principais entraves durante as negociações.

Os corretores que não se atualizam e fazem tudo da mesma forma que faziam há décadas, anos e até meses atrás, estão fadados ao fracasso. Uma coisa eu garanto: nesse exato momento tem cliente comprando e tem corretor vendendo. Este ano será próspero para quem se capacitar em treinamento e desenvolvimento, inovar e focar em bons resultados.

Do total de corretores de imóveis respondentes, aproximadamente 80% são do sexo masculino. A perspectiva para a maioria é boa e aqueles que NÃO acreditam que o mercado irá melhorar considera, pelo menos, que o cenário ficará estabilizado, ou seja, que não teremos nova retração.

Segundo a Associação Brasileira das Entidades de Crédito Imobiliário e Poupança (Abecip), ‘os financiamentos para a compra e construção de imóveis no país totalizaram R$ 3,15 bilhões em novembro de 2017, queda de 14,7% ante outubro e recuo de 20,9% em relação a novembro de 2016’.

Mesmo assim, quando questionados sobre as vantagens de comprar no atual quadro imobiliário, 86% dos corretores concordam que investir em imóvel continua sendo um bom negócio, mesmo com a expectativa de estagnação do preço para este ano.

“Não há como negar que vivemos um momento de desconfiança na economia de nosso País somada a uma grave crise política que incerta o futuro e que influencia diretamente o mercado imobiliário, mas investir em imóveis é sempre uma boa opção. O mercado vai voltar, talvez de forma mais branda do que no auge do crescimento no início da década, mas irá se reestabelecer e os mais preparados irão colher bons frutos”, analisa Leandro Figueiras, sócio coordenador do Grupo CDPV.

Dois fatores que sumiram diante da crise e tendem a voltar gradativamente com a recuperação do mercado: confiança e crédito. Os bancos estão retomando a segurança para liberar financiamentos imobiliários. E a baixa inflação, seguida de menos taxas de juros, são fatores que corroboram para que tudo volte, ainda que em passos lentos, a um cenário de confiança e otimismo. Criando oportunidades e recuperando o mercado imobiliário.

Leia também: Cyrella contrata Diego Maia para treinar seus corretores. 

A insatisfação com os resultados do ano passado é visível, mas com boas doses de treinamento de vendas, somados a bons produtos os resultados de 2018 prometem ser muito melhores!

DADOS TÉCNICOS DA PESQUISA:

NOME: O que os Corretores de Imóveis esperam para 2018

REALIZADOR: Grupo CDPV

PERÍODO DE REALIZAÇÃO: O período de realização da pesquisa foi de 29 de dezembro de 2017 a 14 de janeiro de 2018, e contou com a participação de 1.762 Corretores de Imóveis.

Faça o download da pesquisa completa!

Diego Maia é o principal palestrante de congresso do CRECI-RJ

Diego Maia palestra para centenas de corretores

“Velhos caminhos não abrirão novas portas”. Foi assim que Diego Maia abriu a palestra de encerramento do II Simpósio do CRECI – RJ (Conselho Regional dos Corretores de Imóveis do Rio de Janeiro), dia 7 de dezembro. Realizado no Centro de Convenções Mario Henrique Simonsen, na Barra da Tijuca, a palestra lotou o auditório atraindo tanto profissionais experientes, com anos de atuação na corretagem, quanto profissionais novatos, ávidos por conhecimento.

“Estou admirada com a palestra e tudo o que foi apresentado pelo Diego. Ele sempre nos induz a buscar o diferente, fazer mais e melhor para chegar ao nosso objetivo. Saio daqui com a certeza de que posso vender e isso é um fator motivacional incrível!”, declarou Anna Martine, proprietária da Mix Móveis – RJ, que ainda foi contemplada com o livro “Como Ser um Gestor de Sucesso”, escrito por Diego Maia.

Na palestra, Diego Maia mostrou um pouco do método C.A.D (Corretor de Alto Desempenho), criado pelo CDPV. Muito mais que um programa de treinamento, o método C.A.D é um estilo de vida, uma forma diferenciada de entender, enxergar e praticar a corretagem de imóveis.

O Método C.A.D é um conjunto de ações, posturas e ferramentas que amplificam os resultados dos corretores que o vivenciam. Dividido em 6 módulos (1  – Mente Próspera, 2 – Prospecção de Clientes, 3 – Negociação de Alto Impacto, 4 – Relacionamento com o Cliente e 5 – Produtividade Profissional), pode ser aplicado em imobiliárias de todos os tamanhos, tanto de forma presencial, quanto de forma digital.  Saiba mais sobre o método C.A.D clicando aqui.

“Foi incrível ouvir exatamente as palavras que todos precisávamos e da forma como Diego Maia, com sua competência, soube apresentar. Ele sabe como motivar um corretor”, afirmou a profissional Linda Santos Calil.

Os demais palestrantes do II Simpósio foram o ex-desembargador, Dr. Sylvio Capanema, Dr. Luis Fernando Marin, sócio-diretor da Marin & Advogados Associados,  Dr. Cláudio Carneiro Bezerra, Presidente da Subseção da OAB da Barra da Tijuca e Peixoto Accyoli Neto, Presidente da Remax Brasil.

Leia também: Você pode estar perdendo vendas neste exato momento.

Faça como o CRECI – RJ e contrate Diego Maia para sua convenção, o mais aclamado palestrante de vendas, motivação e gestão da atualidade.