Como manter o foco

Você está escrevendo um email super importante e de repente chega uma mensagem no seu WhatsApp, de um daqueles 673 grupos que você participa. Ao mesmo tempo, chega uma notificação no Facebook, um alerta do app do banco, o telefone toca, alguém te interrompe.  

Isto lhe parece familiar?

Com toda certeza, isto acontece com todo mundo. Com o empresário, com o funcionário, com o atleta olímpico.

A diferença é que os verdadeiros campeões, no esporte ou na vida profissional, são aqueles que conseguem esquecer temporariamente  mundo ao redor quando precisam entregar algo e só pensam nos movimentos que precisam fazer para conquistar seus objetivos.

É muito fácil se perder neste imenso oceano de informações que vivemos imersos. Mas para ser bem-sucedido, você precisa manter os olhos fixos na bola.

Os profissionais que se destacam em suas áreas são disciplinados e administram bem o seu tempo. Isso ocorre porque eles desenvolvem a habilidade de focar e ignorar qualquer coisa que entre no caminho da sua produtividade.

Pense em quanto você poderia ser mais produtivo se os agentes da desconcentração não existissem?

Não dá para eliminá-los e fingir simplesmente que eles não existem, mas o simples fato de compreender que cada minuto concentrado em algo que não agrega ao seu trabalho, é um minuto perdido. E o tempo, você sabe, ele não para, ele não volta.

A palavra chave é “FOCO”. A técnica é se manter

Regra número 1: o cliente tem sempre razão

Comandante Rolim, fundador da companhia aérea TAM (agora chamada de LATAM), tinha uma frase que sempre funcionou como mantra pra mim. Ele dizia sempre:

“Regra número 1: O CLIENTE TEM SEMPRE RAZÃO.

Regra número 2: se o cliente não tiver razão releia a regra número 1”.

É claro que temos que ter jogo de cintura com os clientes que são habitués do “jeitinho brasileiro” e andam com o código de defesa do consumidor debaixo do braço. Mas isto é outra historia.

O cliente é rei e precisa ser tratado como tal. É ele que paga nossos salários, é ele que paga a escola de nossos filhos, é ele a razão pela qual as empresas existem.

Por isso, o trabalho de todos de uma empresa deve ser viabilizar formas de colocar o cliente no seu devido lugar: o trono!

Leia também: Os 10 maiores erros do vendedor

Teve algum problema? Resolva e não fale “isso é com outro setor”. O cliente tá insatisfeito com alguma coisa? Chame a responsabilidade para si e resolva o problema. Toda vez que um cliente fica insatisfeito com uma empresa, ou com um problema não resolvido, é uma oportunidade de negócios que perdemos, sem levar em consideração o poder que o cliente insatisfeito tem nas mãos, principalmente com a revolução tecnológica que estamos vivendo.

Esta postura era tão evidente, era tão verdadeira na época que a TAM era liderada por Rolim, que lembro com muito saudosismo do tapete vermelho estendido na porta da aeronave, o comandante que recebia os clientes pessoalmente, os fones de ouvidos que eram distribuídos, o serviço de bordo impecável e com bebidas alcoólicas…

É uma pena que isto tenha se perdido na atual companhia. Mas acho que faz parte de um novo modelo de aviação comercial (que eu não gosto nada, diga-se).

Me adicione  no Facebook, no Instragram e no Spotify.

Como conquistar seus objetivos?

Na minha jornada como palestrante, tenho o privilégio de viajar o Brasil inteiro. Já ministrei palestras também em alguns países da América Latina e em Portugal. E por todo lugar que passo, constato cada vez mais a eficácia de uma de minhas teorias:  “tem gente que passa metade da vida dizendo o que vai realizar e a outra metade explicando o porquê não realizou”. Isso lhe parece familiar?

A prática de deixar para amanhã aquilo que podemos e devemos fazer hoje sempre foi um bicho-papão para mim. As desculpas que a gente mesmo cria para postergar decisões e planos são fortes.

Uma das receitas perfeitas para termos uma vida completamente sem graça é seguir o conselho da música do Zeca Pagodinho: “Deixa a vida me levar, vida leva eu”…

Ter metas claras é o passo determinante para a nossa motivação e para atingirmos o tão desejado sucesso profissional, independente do cargo que você ocupa, independente da profissão que você exerce.

Para um momento e responda:

– Onde você quer chegar?

Com o destino em mente, pense e responda:

– O que você precisa fazer para chegar neste destino?

Sem metas claras e sem estratégia, é como se estivéssemos em um barco à deriva, contando com a sorte e esperando por qualquer destino que pode aparecer na nossa frente.

Tire um tempinho para escrever suas metas e o seu plano.

Leia também: A maldita zona de conforto

Pense nisso e me adicione no Facebook e no LinkedIn.

Como sair da Zona de Conforto

Tenho reforçado muito nas minhas palestras Brasil à fora que o maior impeditivo para uma vida plena de satisfação pessoal, profissional e material atende pelo nome de “DESCULPAS”. Sim, “desculpas”, aquelas coisas que criamos ao longo da nossa jornada para justificar o distanciamento dos nossos desejos.

São elas que nos fazem cair no marasmo ensurdecedor da “zona de conforto”, que é configurada por uma série de ações, pensamentos e comportamentos que uma pessoa está acostumada a ter e que não a causam nenhum tipo de medo, ansiedade ou risco. É uma região onde ninguém se sente ameaçado.

Estamos na Z.C. (Zona de Conforto) quando a gente fica preso aos paradigmas, as crenças e aos métodos mais cômodos de fazer as coisas. Estou me referindo tanto a coisas simples –  como mudar a arrumação de sua mesa de trabalho – quanto a implementar uma estratégia de acordo com a orientação de seu chefe ou do seu cliente.

No campo pessoal acontece o mesmo: a  gente fica sempre deixando para amanhã tudo aquilo que devemos fazer hoje, como praticar exercícios, ir ao médico, fazer o checkup, ir ao dentista, se matricular num curso… É ela, a Z.C que nos faz postergar a concretização de nossos sonhos.

Por que isto acontece? Porque mudar nossa rotina é algo realmente dolorido, a gente já está condicionado a fazer sempre as mesmas coisas, da mesma forma.

Mas então, como sair da zona de conforto? Confira 5 passos:

1 – CONSCIENTIZE-SE

Se conscientize de que tudo aquilo que você deseja está fora de sua zona de conforto, está fora do comodismo diário que te aprisiona.

2 – ATITUDE PARA MUDAR

Você já deve ter percebido que não basta “querer mudar”. É necessário tomar a atitude de mudar e… agir, fazendo com que sua vontade de concretizar seja mais forte do que sua procrastinação. 

3 – COLOQUE PARA GIRAR O QUE ESTÁ PARADO

O que está parado em sua vida e que deveria estar em movimento? Coloque para girar! Enquanto você dorme, tem um monte de gente realizando sonhos. 

4 – ADOTE O HIPER-FOCO

Estude e adote o conceito do “Hiper-foco”: quando você estiver se dedicando a concretização de uma tarefa ou meta, seja forte e não permita que nenhuma interrupção tire a sua concentração. Adotar o “Hiper-foco” transforma vidas e amplifica suas chances de sucesso. 

5 – LIBERTE-SE DA ROTINA

Não deixe a rotina aprisionar você. Assista programas diferentes, caminhe por ruas diferentes, vá a lugares diferentes e conheça pessoas diferentes. Isto deve ser uma regra!

Sair da zona de conforto pressupõe dedicação, foco, força e a consciência de que, ao sair dela, entrará em outra. Porém melhor e ampliada.

Leia mais sobre mudança e evolução clicando aqui.

Aproveite e me adicione no Facebook e no Instagram pra a gente continuar essa conversa!

As armadilhas que impedem nosso crescimento

Existem dezenas de armadilhas que impedem o nosso crescimento no trabalho, e porque não dizer, na vida também. Hoje eu destaco duas delas, que acabei de presenciar em uma mesma pessoa.

SER INTOLERANTE OU INFLEXÍVEL é um problemão. O velho e bom jogo de cintura é indispensável no trabalho, principalmente em relação aos colegas, aos clientes e aos gestores. Os donos da verdade, geralmente, têm vida curta nas empresas, afinal, são os relacionamentos e as atitudes que impulsionam ou sabotam as carreiras.

O outro comportamento que presenciei na mesma pessoa é o ato de ficar esperando uma ordem ou orientação para executar suas tarefas. E aí, quando cobrado, o profissional fala  “não fiz por que fulano não me falou que era para fazer” ou qualquer outra maldita afirmação do gênero.

O objetivo de um profissional – independente do cargo, ramo ou empresa que atua – deve ser sempre entregar resultados e jogar para ganhar. E nunca “apenas para cumprir tabela” -, parafraseando o mundo do Futebol – e no caso do trabalho, apenas para cumprir horários.

Me adicione no Facebook!

Diego Maia é o principal palestrante da Convenção MedLevensohn

Diego Maia é o principal palestrante da Convenção MedLevensohn

No ano em que comemora 15 anos de atuação, a MedLevensohn, distribuidora especializada em produtos para saúde e bem-estar com atuação nacional, reuniu todo seu time de representantes comerciais e consultores de vendas no Novotel Barra da Tijuca, Rio de Janeiro, para uma convenção de vendas para lá de especial.

Diego Maia foi o palestrante escolhido para levar conteúdo, motivação e inovação para o time. Numa palestra preparada sob medida para a realidade da companhia, compartilhou ferramentas e mostrou caminhos diferenciados para que a equipe possa ampliar as vendas, massificar linhas de produtos e superar as expectativas dos clientes.

Fundador e Diretor Geral da empresa que comercializa mais de 20 milhões de tiras reagentes para testes de glicemia todos os meses, José Marcos Szuster foi categórico ao encerrar a participação de Diego Maia: “Contratar Diego Maia foi uma excelente escolha; superou, e muito, todas as nossas expectativas”.

Contrate você também uma palestra de Diego Maia para sua convenção de vendas!