Você é bom de RESULTADOS ou bom de DESCULPAS?

Muitas pessoas vivem presas no passado ou nas expectativas dos outros. Elas nunca se aventuram no desconhecido nem procuram romperbarreiras estabelecidas por si próprias ou mesmo pela sociedade.

Vivem lamentando o passado e, assim, não vivem o presente e tampouco se planejam para o futuro.

Outro dia num supermercado eu ouvi um papo de duas moças, no mínimo engraçado. Uma falava pra outra:

– Como eu me arrependo de ter casado com este homem…

A outra, por sua vez, foi antagônica:

– Como eu me arrependo de ter casado com aquele traste!

Essas moças são exemplos reais daquilo que estou dizendo. Quantos e quantos não colocam no passado a “culpa” pelas dificuldades no presente?

Exemplo: se eu estivesse estudado mais, teria um emprego melhor. Ou, “como eu me arrependo por não ter feito um curso de inglês”. Um mais extremista dirá: “como eu me arrependo de não ter escutado meus pais”.

Deixe seu passado no passado! Seus fracassos e decepções estão todos lá. Eles nada têm a ver com o que você deseja conquistar a partir de hoje.

É verdade que o passado trouxe você até aqui e forjou o seu caráter. Mas, agora, seu caminho se divide em infinitas direções. E você pode escolher qual seguir. Seu passado não define o que você pode conquistar. Quem decide isso é você.

A escolha é sua: ou você é bom de

resultados ou você é bom de desculpas. 

Você é bom de resultados ou bom de desculpas?

Olha, esta afirmação eu sempre faço em minhas palestras e, num primeiro momento, causa choque, num segundo reflexão. Eu entendo que existem dois tipos de profissionais. Os bons de resultados e os bons de desculpas.

Continuar lendo