Mais sobre as “normoses” em vendas…

Muitos dos meus ouvintes na rádio carioca MPB FM (90,3) me escreveram por conta do comentário sobre as ‘Normoses corporativas‘, termo cunhado pelo francês Pierre Weil, designar a forma de comportamento visto como normal, mas que na realidade é anormal. Veja o post original aqui. 

No mundo empresarial, as “normoses” podem levar uma empresa ao fracasso, pois são frequentes e corriqueiras, mas prejudicam como se fossem verdadeiras doenças corporativas. Continue lendo…

Continuar lendo

Voltando pra Casa!

Por conta das palestras que ministro Brasil à fora, tenho a oportunidade de conhecer o estilo de gestão de inúmeras empresas.

Algumas companhias são firmes da prática de não recontratar pessoas. Já outras, mais dependentes de mão de obra operacional, não vêem problemas em recontratar demitidos.

Uma Pesquisa publicada pela revista Melhor e realizada pelo site Trabalhando.com,  mostra que sair e voltar para o mesmo emprego tem sido uma prática comum entre os profissionais.

Dos 800 entrevistados, 56% disseram que já saíram ou foram demitidos e acabaram retornando a mesma empresa. Em 42% dos casos, as pessoas afirmam ter recebido um convite para voltar e 14% dizem que voltaram por puro arrependimento.

37% não tiveram oportunidade de voltar (se quer foram convidados) e 7% gostariam de voltar, mas a empresa não os recolocaram.

O melhor mesmo é não tomar decisões baseadas apenas em pequenos atritos ou uma oferta mais agressiva de algum concorrente.

Decidir mudar de emprego precisa ser uma atitude bem avaliada, livre de emoções. Se for este o seu caminho, trabalhe para, em primeiro lugar e acima de tudo, deixar as portas abertas.

Ninguém sabe o dia de amanhã. Um antigo ditado cabe bem aqui: “quem bate esquece, quem apanha, não”.

Pense Nisso e comente no meu Facebook!