A cobra, o vaga-lume e o ninho de intrigas dentro de uma empresa.

Responda: Você é uma cobra ou um vaga-lume?

Rebeca é Analista em um escritório de contabilidade de médio porte e mandou uma mensagem, através da minha página no Facebook relatando o que parece ser uma ‘trash’ aventura profissional.

Ela disse que lá no escritório que trabalha as pessoas são desunidas, tem muita fofoca, muita inveja e muito disse-me-disse. Os donos não reconhecem o seu talento, nem seu esforço.

Ela se sente como uma bomba prestes a explodir! E além disso, ela disse que tem uma superior imediata que pega as ideias e propaga como ela, a chefe, tivesse criado… Ou seja, não dá o devido crédito, nem nas coisas mais simples que a Rebeca entrega.

Quando recebi essa mensagem, logo lembrei de uma parábola, de origem popular, cujo o autor eu desconheço, que diz assim:

A cobra e o vaga-lume.

“Era uma vez uma cobra que perseguia um vaga-lume, que nada mais fazia na vida do que brilhar.

Ele fugia rápido com medo da cobra, por ser feroz e predadora. E a cobra nem pensava em desistir e estava dedicada a comer o vaga-lume. Até quem um dia já sem forças para lutar, o vaga-lume parou a cobra e perguntou: ‘Posso te fazer 3 perguntinhas?

A cobra não entendeu nada, mas pensou ‘Já que vou te comer, pode fazer as 3 perguntas que você quer’.

E o vaga-lume perguntou para a cobra:

‘Eu pertenço a sua cadeia alimentar?

Eu te fiz alguma coisa para você querer me comer?

Por que você quer me devorar?

A cobra parou um pouquinho, pensou e respondeu:

‘Eu quero te devorar porque eu não suporto ver você brilhar’!

Então, Rebeca, foco no que importa. Concentre-se no trabalho e não na cobra. E quando não der mais para segurar essa situação, siga seu rumo para outro lugar. Porque trabalhar com cobra é pior do que pedir as contas e ficar sem sacar o FGTS.

Faça como a Rebeca. Me conte sua história!

Me adicione no Facebook, no Instagram e no Spotify.

#BóraVoar?

Criar Meu Website, Fazer Minha Home Page

Há mais de 20 anos, Gilberto Gil cantava esta canção, chamando  nossa atenção para a transformação tecnológica que estamos experimentando.   

As propostas mudaram e tais conceitos ficaram obsoletos, assim como diversos aplicativos, aparelhos e métodos de trabalho ficaram obsoletos. 

Infelizmente, ainda existem empresas e profissionais liberais com relevância no seu segmento que nem website ou homepage usam direito, por exemplo. Passam o pano. 

Máquinas de escrever foram substituídas por computadores pessoais, mas os tablets e os smartphones já dominam a cena. Em média, utilizamos muito mais que o computador pessoal, desktop ou notebook. 

Com certeza tem gente que me ouve aqui que, no passado, fez o revolucionário curso de datilografia. Lembram que a onda era descobrir quem fazia mais toques por minuto?

Todas as indústrias, carreiras e empresas foram, estão ou serão incrivelmente chacoalhadas pelas novidades tecnológicas. 

ATENÇÃO: Quem não sabe ou não quer surfar esta incrível onda gigante são como o mico leão dourado: estão em processo de extinção.

Minha proposta de hoje é fazer você refletir sobre o seguinte: 

  • Qual é a principal transformação que o ramo que você atua está passando? 
  • Como isto afeta sua carreira? Como isto afeta seu negócio? 
  • Dentre a infinidade de possibilidades, qual item, serviço ou ação você precisa fazer agora para não ficar para trás?

Portanto, decida-se por um e faça.  

Acima de tudo, a revolução tecnológica, está ai e você pode escolher surfar ou morrer. A decisão é sua. 

Me adicione no Instagram, no Facebook e agora também no Spotify.

#BóraVoar! 

Eu só fiz o que me mandaram

Se tem algo que afeta o ambiente de trabalho e a produtividade profissional é o fato de buscarmos sempre uma desculpa para as nossas falhas. O fato é que do nosso instinto é dar desculpas. Na história de Adão e Eva, por exemplo, quando Deus chegou ao jardim do Éden e perguntou por que Adão comeu o fruto proibido e Adão respondeu logo que foi a mulher quem deu o fruto a ele.

No dia-a-dia acontece a mesma coisa. Dificilmente as pessoas chamam a responsabilidade para si, sem saber que a cada gesto dessa natureza, cava mais um pouco a derrocada de sua reputação e de sua empregabilidade.

Todos nós estamos sujeitos a errar. Quando isso acontece, assumir a responsabilidade é SEMPRE o melhor caminho, por mais dolorido que seja. Buscar desculpas, inventar histórias para justificar falhas é um ato grave!

Selecionei o Top 10 das desculpas mais utilizadas no ambiente corporativo e que prejudicam tudo e a todos. Confira:

1 – Eu só fiz o que me mandaram;

2 – Eu não sabia disso;

3 – Não recebi o e-mail;

4 – Isso sempre foi feito dessa maneira;

5 – Eu já enviei o e-mail;

6 – Eu fiz a minha parte;

7 – Isso não é minha função;

8 – Já deu meu horário. Estou indo embora;

9 – Esse cliente não é meu;

10 – Esse problema não é meu.

Na hora que surgir o problema e a acusação vier, não devemos ter receio de assumir. Diga: “Recebi o e-mail, mas não puder responder”, “Vi o que estava acontecendo, mas demorei para agir”. É mais honesto com você e com todos os envolvidos.

É como eu sempre digo: Vamos errar sempre, mas que tal tentar erros novos? Tem tanto erro novo dando sopa por aí!

Me adicione no Facebook e no Instagram.

Aproveite para conhecer a Formação LAP  – Líder de Alta Perfomance!

Talento sem execução não serve de nada

Imagine um jovem cheio de talento para o futebol. De que lhe serve o talento, se ele não treinar, treinar e treinar até transformar o talento em excelência?

Mozart produziu mais de 600 músicas. Darwin escreveu exatas 109 publicações e apenas UMA foi a Teoria da Evolução.  Já Albert Einstein publicou 248 teses, UMA delas a respeito da Teoria da Relatividade. Freud publicou 350 teses. Rembrandt produziu 350 pinturas. E Thomas Edison fez mais de 2.000 experiências até inventar a lâmpada e mais NOVE MIL para aperfeiçoá-la.

Sem lembrar de Picasso que criou mais de 20 mil obras artísticas. Por isso tudo, a ação é mais importante que a ideia. E buscar formas de evoluir, ler mais jornais, revistas e fazendo cursos dos mais diversos é o caminho para ampliar o seu nível de conhecimento.

A pessoa que passa todas as barreiras e chega aonde chegou, seja no dia-a-dia corporativo, seja numa pequena loja ou montando um negócio, esse sim é o verdadeiro INOVADOR. Um revolucionário. Boas ideias sem ação NÃO servem para NADA!

Boas ideias sem treinamento também. Já disseram que você erra 100% dos chutes que não dá. Então, mãos à obra!

Se você quer ser um líder mais assertivo e com ações inovadoras, faça LAP. A formação para Líderes de Alta Performance. Acesse o site e saiba mais!

Aproveite para me seguir no Instagram!

Fui promovida. E agora?

Hoje eu respondo o e-mail da Nathália, que está, digamos, em apuros. Ela é formada em Gestão Ambiental e depois de muito batalhar, conseguiu entrar para a área de meio ambiente como sempre quis. Passado um tempo, foi promovida, ganhou a confiança do chefe e hoje cuida não apenas de um grande projeto, mas também de uma equipe.

Até aí, parece que está tudo correndo bem. Mas não está! Sua dificuldade é como comandar a operação. Ela se sente um pouco perdida, apesar de ter espírito de liderança… Percebe que lhe falta um certo felling. Pensa que talvez seja pelo fato de pela primeira vez trabalhar como gestora.

E me pergunta: ‘o que de fato posso fazer para melhorar a minha gestão?’ Você está vivendo o que chamo de “Dilema do Novo Gestor”. Quase todo mundo deseja assumir cargos de liderança por entender que isso é uma evolução natural da carreira. Mas quase ninguém se prepara para esse desafio. Ser um bom profissional não é garantia de que alguém será um bom gestor.

Porém tem saída, Nathália. A principal é se preparar!

Lidar com pessoas e, principalmente, liderar pessoas não é uma tarefa fácil. Quem falou que seria simples, mentiu para você! Leia e estude sobre liderança. Especialmente sobre pessoas. E claro: encare os problemas como desafios.

Quer ser um líder mais valorizado e capacitado? Seja um LAP – Líder de Alta Performance!

Me adicione no Facebook e Linkedin!

Tem que INOVAR

Tudo enferruja cada vez mais rápido. Não só produtos e serviços desaparecem, mas indústrias inteiras estão sendo substituídas por soluções inovadoras. Quase sempre sustentadas pela tecnologia.

Tenho reparado que esta tem se tornado uma das maiores preocupações do empresariado brasileiro. Independente do seu tamanho e do seu fôlego para investimentos. Desde sempre as maiores preocupações estavam alinhadas à temas relacionados a contratação de pessoal, a absurda complexidade tributária, nas formas de atrair e reter clientes. Mas de que adianta dominar esses aspectos e superar as relevantes dificuldades desses assuntos, se agora corremos o risco de sermos engolidos por uma proposta mais moderna, inovadora e cheia de gás?

Dessa maneira, o foco de todo o empresário passa a ser: buscar formas diferentes para mudar para melhor aquilo que você vende hoje. Algumas pessoas têm facilidade para inovar porque são mais ousadas. Todo o inovador questiona os processos, desafiam os modelos pré-estabelecidos…

Leia também – Renove, Reinvente, Repense

A falha que muitos comentem é ficar aguardando uma suposta circunstância se é ideal para fazer as coisas. Sem saber que a circunstância ideal NÃO existe. Devemos sim ter esperança, mas do verbo esperançar, não a do verbo ESPERAR. Quer uma dica simples para ser mais inovador aí no seu trabalho, no seu lugar? Saia do Facebook e do WhatsApp. Leia reportagens e livros de inovadores talentosos. Sempre fazendo um paralelo com sua empresa, seus produtos, seus serviços e suas carreiras.

Todos os meus áudios estão disponíveis na plataforma de Podcasts do iTunes ou acessíveis pelo Iphone ou iPad. Para acessar meus áudios através do Android ou mesmo ler os meus textos, continue neste blog. Têm muitos textos sobre este e inúmeros temas. Boa leitura!

Não esquece me adicionar no LinkedIn!!

Onde estão os líderes?

Toda empresa precisa de funcionários preparados e treinados. Mas a afirmação mais determinante é essa: toda empresa precisa de líderes permanentemente treinados e capacitados para ajudar seu desenvolvimento.  

Informalmente eu fiz uma pergunta para 20 empresários. O “DataMaia” quis saber como estes empresários avaliam e como preparam os líderes de suas empresas. 

  • Somente 4 dos 20 empresários disseram que seus líderes são “muito eficazes” no cumprimento das metas e estão satisfeitos com isso.
  • 19 deles consideram muito importante treinar e desenvolver o time, como uma ação estratégica que amplie as chances de bons resultados.
  • Somente duas empresas, ou seja, 10% do universo pesquisado afirmou fazer algum tipo de investimento na formação e desenvolvimento de seus gestores.

Muitas são as ações possíveis quando o assunto é treinar as lideranças de uma empresa e o importante mesmo é sempre manter o desenvolvimento, custe o que custar. Na maioria dos casos, exige-se somente disciplina. Por exemplo: quantos livros de liderança e gestão você lê por mês?

Para ser um bom gestor não basta querer; não basta saber se relacionar com pessoas. Não basta dominar tecnicamente o negócio da empresa.

É preciso, acima de tudo, manter a mente aberta e conectada com as práticas que possam amplificar nosso resultado.  

Quer ser um gestor melhor e altamente produtivo? Faça a Formação LAP – Líder de Alta Performance. Aproveite e me adicione no Instagram.

 

Socorro, o Smartphone me engoliu!

Assim como a Joana que me escreveu ontem, Fábio escreve informando que está se sentindo cada vez mais improdutivo.

Não consegue terminar seus projetos, se vê sempre assoberbado, atarefado, atrasado. Se sente engolido por seu SmartPhone, não o larga para nada, nem para ir ao banheiro. Nem para almoçar. Nem pra andar na rua.

Não consegue dar sequência às coisas que se predispõe a fazer: se matriculou na academia no plano de 12 meses e frequentou no máximo dois. Começou uma Pós- Graduação com a bolsa integral que ganhou da empresa e teve que trancar. Quando chega no trabalho começa a executar uma tarefa e quando dá a hora do almoço fez um monte de coisas, menos aquela que ele começou no início da manhã.

Já num tom de desespero me escreve pedindo ajuda, pois se vê numa areia movediça.

Fábio: sabia que o brasileiro já passa mais de 4 horas de seu dia usando o Smartphone? Predomina neste montante o uso do que eu chamo amistosamente de “Santíssima Trindade da Tecnologia”: Facebook, Instagram e WhatsApp.

Estou absolutamente convicto de que boa parte da nossa produtividade perdida está sendo enterrada a cada minuto no uso destes aplicativos.

Parece que estamos todos enfeitiçados: acessamos as mídias sociais como condição de sobrevivência. Daqui a pouco veremos um surto de problemas ortopédicos relacionados ao pescoço.

Não estou propondo aqui que você encerre as contas das redes sociais ou apague os aplicativos do seu telefone. Mas é preciso uma conscientização. Cada minuto perdido no uso das redes representa no mínimo 1 minuto de produtividade perdida.
Cada minuto perdido nas redes representa um minuto a mais de distância entre e os seus objetivos e você.

Seja um líder mais produtivo e conheça a Formação LAP – Líder de Alta Performance. A próxima turma começa mês que vem.

Em busca da produtividade perdida

Hoje é dia de responder a Joana. Na mensagem, enviada pelo inbox do meu Instagram, ela conta sua história e compartilha seus desafios: é gerente administrativa de uma empresa cinquentenária, possui muitos funcionários sob seu comando e se vê altamente sobrecarregada. Ela entende que poderia ser mais produtiva e eficaz, mas de um tempo pra cá, se sente muito cansada. Quando finalmente termina seu longo dia de trabalho, parece que todo o seu nível de energia foi consumido.

Jô, tenho recebido muitas mensagens falando da sobrecarga de trabalho: por conta da crise que se instalou no Brasil, diversos postos de trabalho foram cortados, mas as tarefas não sumiram, elas tiveram que ser assumidas por quem ficou. O resultado desta equação é bem esse: sobrecarga de trabalho.

Para tentar minimizar este grave problema, compartilho com você três ideias altamente poderosas que, se colocadas em prática, podem ajudar sua busca pela produtividade perdida. Tem funcionado pra mim!

>> Não abra mão da disciplina com horários e com a agenda. Desde que passei a fazer reuniões curtas, e em pé no espaço que apelidei no CDPV de “CorredorWorking” parei de perder tempo com a prolixidade e com os assuntos desnecessários. Reunião boa não pode configurar conforto: cada minuto vale.

>> Não deixa para depois o que pode ser feito em um ou dois minutos. Se dá para resolver rápido, resolva logo; quando não fazemos isso terminamos o dia com zilhões de pequenas pendências que, somadas, tiram nosso sentimento de que o dia valeu à pena.

>> A tecnologia ajudou muito o nosso desenvolvimento, mas ela é a rainha má nas nossas vidas. Condicione sua mente para usar o smartphone somente em horários específicos e que você determinar, tipo de hora cheia em hora cheia.

Quer ser um gestor melhor e altamente produtivo? Faça a Formação LAP – Líder de Alta Performance. Aproveite e me adicione no Instagram!

O perfil do vendedor atual

Meu amigo, você quer vender mais e melhorar o desempenho na hora de lidar com seus clientes? Primeiro você tem que ter em mente que ninguém nasce vendedor, mas gostar e ter paixão de servir as pessoas devem ser condições de um aspirante a vendedor. Afinal, tudo feito com vontade gera resultados muito mais significativos.

Outra característica fundamental é a sua capacidade de comunicação. Você deve ser paciente e atento ao cliente. Fale com clareza, naturalidade, mas com convicção e interaja. Saiba o momento certo de abordá-lo com gentileza, mostrando os benefícios do seu produto ou serviço e, principalmente, porque o comprador deve fechar negócio com VOCÊ.

Tente desenvolver ao máximo suas habilidades para entender o comportamento dos clientes. É preciso que você consiga interpretar as necessidades deles e aprenda conviver com pessoas diferentes, tornando-se capaz de vender para qualquer tipo de cliente. Detectar as preferências dos consumidores assim que entrar em contanto com eles e descobrir o que oferecer, usando o melhor argumento são algumas das ferramentas que você poderá aprender.

Vender é essencialmente atitude. Querer vender faz muita diferença no trabalho. Tenha atitude positiva, metas desafiadoras e mostre esforço e determinação.

Pense nisso e me adicione no Facebook!

 

 

Não tenha obsessão pela estabilidade financeira

Um pássaro sentado em uma árvore nunca tem medo de que o galho quebre, porque sua confiança não está no galho, mas em suas próprias asas.

Eu cheguei a conclusão de que a ESTABILIDADE, sonho de consumo de muitas pessoas, simplesmente não existe. Nem mesmo no maior símbolo brasileiro da estabilidade que e o concurso público, aja visto os frequentes atrasos de salário de diversos governos estaduais.

Se não existe no público, no privado acabou faz tempo!

Antigamente os jovens faziam curso de datilografia e eram preparados para trabalhar numa mesma empresa até a aposentadoria. Hoje em dia isto é praticamente inimaginável.

Leia também – Faça de hoje um marco positivo na sua história.

O antidoto pra gente não se desesperar diante da quebra dos galhos de nossa árvore é sempre estar preparado, buscando atualização constantemente, com leituras, livros, cursos, trocas.

É fazer o que somos pagos pra fazer com muito empenho, com muita dedicação. Mesmo achando que somos mal remunerados ou que não somos reconhecidos.

Me adicione no Linkedin! 

O vendedor será extinto? Diego Maia responde ao jornal O Globo

Destacado

Diego Maia foi um dos entrevistados pelo jornal O Globo de domingo (8) para falar sobre o Impacto da Tecnologia no Setor Varejista.

O CEO do CDPV abordou o polêmico tema e algumas questões: Qual o impacto da tecnologia nas vendas? A profissão vai acabar? Como sobreviver ao mundo moderno? Tantas perguntas e uma resposta: INOVAÇÃO. É preciso inovar para sobreviver a esta nova era.

Diego é categórico em afirmar que ” a figura do ser humano é reduzida, porém a tecnologia não o substitui. Elimina cargos supérfluos!” e acrescenta que apenas os que buscam conhecimento e qualificação irão se destacar. “O vendedor será um agente influenciador do consumo”.

“Empresas que não tinham hábito de treinar e desenvolver, hoje mantêm programas de capacitação continuada. No entanto, fazem isso em um curto prazo, para obtenção de benefícios imediatos e não pensam no longo prazo da operação”, destaca Diego.

A tecnologia está mudando a forma de se relacionar, de interagir com o cliente e público. E tornando os processos mais ágeis, eficazes e assertivos.
Você está preparado? Já adota estas tecnologias em seus negócios? Comece AGORA, pois quem ainda não pratica está ficando para trás.

“Quem quiser permanecer no mercado, crescer, conseguir promoções e aumentos, tem que sair da letargia. E não é só por meio de cursos, mas também tentando absorver todo o tipo de conteúdo, palestras, livros, jornais, eventos. A formação tradicionista está entrando em uma fase de declínio”, enfatiza Diego Maia ao jornal O Globo.

RNEL Rio Kogut contrata o CDPV para maximizar vendas

Destacado

A Rio Kogut, distribuidora da tradicional marca de jóias Rommanel no Rio de Janeiro, contratou o CDPV – Centro de Desenvolvimento do Profissional de Vendas para treinar todo o seu time comercial: atendimento ao cliente, vendedoras, operadoras de caixa e líderes das lojas.

Para seu time de quase 100 profissionais, o CDPV criou o “PDC – Programa de Desenvolvimento Comercial“, que mescla treinamento presencial, serviços de Coach, treinamento digital e campanhas de incentivo em ciclos anuais. Por sua amplitude, é, sem dúvida alguma, o programa de treinamento de vendas mais completo já realizado no Brasil.

Uma plataforma exclusiva de treinamento foi criada tornando o conteúdo acessível 24 horas por dia, 7 dias por semana, por qualquer dispositivo. Após cada aula o profissional faz um teste de conhecimentos acumulando pontos num ranking que fica visível para todos os usuários, criando assim uma eletrizante disputa e permitindo reconhecer e recompensar os profissionais que se destacam.

Foi incrível participar da palestra com Diego Maia (ministrada na abertura do programa). Estava desmotivada e até pensei que seria demitida pelas baixas vendas, que seria mais um curso chato para ocupar o tempo. Foi totalmente ao contrário. Estou vendendo e atendendo melhor.  Agora, sou uma das vendedoras mais aplicadas. Agradeço aos meus gestores pela oportunidade e por investirem em nós. E ao Diego, que fez a diferença não só na minha vida profissional, mas na pessoal também. Amei e quero mais“, contou, emocionada, a vendedora Alessandra Marcelino.

Já para Cíntia Silva, gerente geral de operações da Rio Kogut, “a empolgação de cada vendedora com as aulas, a disputa pelo melhor ranking e principalmente, a motivação em vender mais e melhor, são perceptíveis. Muitas estavam desanimadas e isso era repassado ao cliente. As técnicas e ferramentas apresentadas pelo Diego Maia deram o gás que estávamos precisando para elevar os resultados. É diferente de tudo o que já tínhamos visto até hoje“, enfatizou.

Ainda no escopo desta nova parceria, todo o serviço de recrutamento e seleção do time comercial da Rio Kogut passaram a ser realizados pelo RH Vendas, unidade de R&S do Grupo CDPV, única empresa no Brasil especializada no recrutamento e seleção de profissionais de vendas.

Faça como a RNEL Rio Kogut e contrate os serviços de recrutamento, seleção e  treinamento do CDPV e potencialize seus resultados. O aumento das vendas e da qualidade de seus processos pode ser observado a olhos nus. Agende uma reunião conosco clicando aqui.

 

 

Participe da MasterClass de Vendas com Diego Maia

Destacado

 

Com conteúdo 100% prático, inédito e inovador, vem aí a 3ª edição da MasterClass de Vendas com Diego Maia, o mais revolucionário treinamento de vendas já realizado no Brasil acontecerá no dia 10 de agosto, no Rio de Janeiro.

As inscrições estão a todo vapor e já estão quase esgotadas!!!

A MasterClass de Vendas é uma injeção de ferramentas, idéias e conceitos inovadores, realizada em um dia de imersão. O programa é ideal para empresários, gestores comerciais, profissionais liberais, profissionais de vendas e imprescindível para quem quer ampliar seus resultados de forma rápida e eficaz.

“A MasterClass foi lançada no Rio de Janeiro em 2017, com recorde de público. Este ano, atendendo a pedidos, faremos a 3ª edição. Irei apresentar conteúdo exclusivo que é facilmente entendido e adaptado, seja qual for o setor, e pode ser facilmente implementado no dia a dia do trabalho”, enfatiza Diego Maia, CEO do CDPV.

Leia também – MasterClass de Vendas 2017 reúne centenas de gestores no CDPV. 

A MasterClass de Vendas é dividida em diversos temas, dentre eles: Mente próspera, Experiência, Postura ativa, Cultura de Vendas, Como Criar uma Máquina de Vendas, NeuroVendas / Neuromarketing, Prospecção e Ações para Alavancar Resultados. A MasterClass não mostra “o que fazer”. Mostra “como fazer”. E é isso que faz a diferença.

Se você quer crescer resultados mesmo em períodos turbulentos, participe com sua equipe. Todos os detalhes estão aqui.

Você também pode levar a MasterClass de Vendas para o seu time, ou se preferir, customizar uma palestra de Diego Maia para sua convenção ou treinamento. Fale conosco!

Trabalhar com chefe ruim é pior do que fumar cigarro

Em um artigo anterior, falei que trabalhar com chefe ruim aumenta em 75% as chances da gente ter alguma doença alavancada pelo estressede acordo com a pesquisa da American Psychological Association. O fato de ter comentado que trabalhar com chefe ruim é pior que fumar cigarro, causou uma grande repercussão no meu Facebook e no Linkedin.

Mas acho que é importante desmistificar um pouco este conceito. Afinal, a maioria de nós não gosta de ser cobrada, de trabalhar sob pressão e também não entendemos as pressões que nosso gestor sofre, que traz consequentemente um tratamento menos agradável, por assim dizer.

Em outros casos, os problemas com os superiores podem ser meramente caso de afinidade.

Mas, claro, existem muitos chefes realmente ruins por aí. Mas como identificá-los?

Chefes ruins são, em geral, verbalmente agressivos, narcisistas e podem até se tornar violentos. Normalmente ele fala frases do tipo “aqui nada funciona se eu não estiver por perto!”, “não venha com novas ideias, aqui. Sempre fizemos assim!”.

Leia também – Problemas com o chefe. 

Se você se encontra neste caso, acredite: quem é bom não trabalha com chefe ruim, pelo menos não por muito tempo.

Tenha coragem e busque alternativas. Ficar imóvel numa empresa, sendo liderado por uma pessoa sem luz só por conta do salário e da ‘pseudo’ estabilidade arruinará sua motivação.

Me adicione no Facebook, no Linkedin e no Instagram.