Descomplique a vida de seu cliente

As pessoas estão muito ocupadas. A tecnologia, que poderia ser um caminho para que não estivéssemos tão mergulhados em tarefas, age ao contrário.

Parece sempre que temos mais trabalho, mais coisas pendentes, mais um monte de aplicativos para administrar….

Esta é a realidade, quer a gente queira ou não.

Então qual é o trabalho das empresas? Ou melhor, o que as empresas, profissionais liberais e prestadores de serviços devem fazer diante desta situação?

Não complicar a vida do cliente.

Leia também: Superar as expectativas dos clientes é imprescindível 

É dever das empresas reduzir a complexidade, focar o que é relevante e facilitar as coisas.

É muito desagradável para um cliente ter que se adequar àquilo que a empresa pensa que é o correto, como por exemplo, obrigá-lo a preencher infindáveis formulários, providenciar cópias e mais cópias de documentos, visitar diversos postos de atendimento ou fazer qualquer coisa parecida quando ele precisa resolver um problema.

Leia também: Afinal o que o cliente quer? Preço ou qualidade? 

É o cliente que paga os salários de todos em uma empresa. Nós não podemos esquecer disso jamais!

Aproveite e me adicione no Facebook e no LinkedIn.

Como salvar sua empresa?

Hoje é dia de responder a mensagem do Roberto, empresário do ramo de beleza.

Ele fala que “concorda com muito do que tenho falado” aqui e no meu programa de rádio quanto a blindagem necessária para as empresas não sucumbirem a período turbulento.

Mas pede orientações mais práticas no que tange a administração. Ele se diz bom de vendas, mas reconhece que anda apreensivo já que seus conhecimentos na área financeira são fracos.

Roberto: o mais importante é agir proativamente e não deixar pra tomar atitude somente quando o temporal chegar.

Então, tome nota de 3 caminhos possíveis e necessários:

1 – Reduzir o custo fixo com criatividade: evitando desperdício e diminuindo despesas desnecessárias.

2 – Delete o que traz prejuízo e foque no traz rentabilidade. E isso vale para tudo: para foco, para gastos, para investimento e até para administração de pessoal.

3 – Gerencie e controle duramente o seu capital de giro. As empresas não quebram porque não vendem. Quebram, principalmente, pela falta de capital de giro.  Neste momento, a sugestão é evitar bancos, seja para empréstimos,  descontos de duplicatas e antecipação de recebíveis de cartão de crédito. As taxas tem oscilado muito!

Boa Sorte!

Como salvar meu restaurante?

Quem escreve hoje é a Rosângela, de linda cidade de Salvador da Bahia. Ela diz:

“Tenho um restaurante. Comecei com MEI (Micro Empreendedora Individual), cresci desordenadamente e cai de cabeça nessa crise econômica. Tinha 25 funcionários e hoje apenas 05. Perdi clientes, adquiri dívidas, ainda assim, continuo trabalhando.

Hoje meu faturamento mensal é de R$30.000,00, isto é, quando entra tudo no mesmo mês. Mas devo no mercado mais de R$100.000,00. Como sair dessa,  levantar a minha empresa e continuar na ativa?

Primeira questão, Rô: não dramatize a situação.

O país não vai acabar com esta tal crise econômica e a sua empresa não irá morrer – desde que você faça minimamente a lição de casa.

Portanto, nada de pânico ou drama. Tem gente por aí que adora uma novela mexicana, vamos deixar a tal “crise” para eles!

Agora, é hora de agir. Menos discurso e mais ação. Pelo que parece você precisa agir em dois eixos: (1) a retaguarda, melhorando suas rotinas de compras e administração financeira e (2) as vendas.

Como minha especialidade é esta segunda, quero te dizer que é possível sim crescer e faturar mais mesmo neste período turbulento.

Crie produtos novos, para atrair os antigos clientes.

Já que administra um restaurante de bairro, pense em diversificar os pratos, inclinar o ambiente para a moda gourmet e uma forma de cadastrar os consumidores.

Uma boa dica pra isso é criar uma pesquisa de avaliação, onde o cliente escreve num pedacinho de formulário o que achou da comida, o que acha que precisa melhorar e registra ali seus dados pessoais, como telefone, e-mail e data de aniversário.

E aí você já sabe: intensifique o contato!

Você pode mandar e-mails ou mensagens de WhatsApp diariamente com o cardápio do dia e pode também, na data de aniversário do cliente, convidá-lo para almoçar com vocês, por sua conta, é claro.

Estas práticas te diferenciarão profundamente e farão a clientela retornar com frequência ao seu estabelecimento.

Imersão para Empresários, no Rio de Janeiro

Olá pessoal!

No sábado 22/2 ministrarei mais uma edição da “IMERSÃO PARA EMPRESÁRIOS“, no Rio de Janeiro.

Será um dia inteiro dedicado a Liderança, Recursos Humanos, Marketing, Vendas e Finanças. É sempre muito bom contribuir com empreendedores de diversos tamanhos e segmentos. Conheça o programa completo clicando aqui.