Se é para ajudar, estou dentro! #diegomaia

MOCKUP---Planilhas-que-turbinam-o-desempenho-de-sua-empresa-3Volta e meia disponibilizo materiais gratuitos que ajudam de forma profunda as empresas, empresários e profissionais.

Neste link você consegue baixar um kit com 3 planilhas automatizadas: uma para controle de vendas através de cartão de crédito e débito, uma de fluxo de caixa simples e outra mais estruturada. Se isso te interessa, pegue lá! É gratuito.

O desafio de ser empresário no Brasil

Marcelo Ramos tem uma empresa de construção e seu negócio está em crescimento, mas tem vários problemas a cada dia. Contratação de funcionários é um deles. O outro ponto crítico é o fechamento de contas, pois os gastos são muitos.

Tem 70 funcionários em campo e 4 no escritório e uma de suas perguntas é essa: “como melhorar esse quadro tendo em vista que estamos trabalhando muito todos os dias no escritório, até altas horas”?

Marcelo acredita que o mais importante são as finanças e me contou na mensagem que precisa aumentar seu escritório, pois ele está pequeno. Reconhece que precisa investir grana na empresa em crescimento, mas quando começará a ter retorno? Veja minha resposta especial…

Marcelo, é difícil em apenas um comentário responder todas as suas questões.

O que quebra uma empresa não é a ausência de vendas, mas o fluxo de caixa. E, para combater este mal você precisa ser um vigilante constante. Certamente existem muitas coisas que poderiam ser cortadas – é difícil quem está dentro do negócio perceber.

Uma dica bacana para equilibrar o fluxo é elencar três datas de pagamento de contas por mês, tipo dias 5, 15 e 25. Assim é mais fácil para se organizar e entender para onde está indo seu rico e suado dinheiro.

Correr riscos é uma característica imprescindível para o empreendedor de sucesso. Mas precisam ser riscos calculados.

  • Quanto você precisa vender ou arrecadar, todos os meses, para abrir o escritório?
  • Quanto você precisa crescer em faturamento e margem para suportar o investimento?
  • Qual a sua taxa de lucro líquida, descontando impostos, depreciação e investimento?
  • Quanto vale o seu negócio, caso você queira se desfazer neste momento?

Sei que quando você decidiu me escrever, buscava respostas. Mas devolver perguntas, sem dúvida alguma, pode fazer você pensar, refletir e principalmente agir para buscar suas próprias respostas.

Pense nisso e me adicione no Facebook clicando aqui. 

O tal do Fluxo de Caixa

Renato escreve: “ouço o suas dicas quase que diariamente no rádio e são ótimas. Adquiri um bar e lanchonete ha alguns meses e estou com uma dúvida vital. De todo o meu faturamento mensal, gostaria de saber qual a porcentagem que devo me pautar para saber o que é lucro meu e o que é fluxo de caixa, ou seja, que fica para a empresa. Pode me ajudar?”

Claro que posso, Renato! Continue lendo este post e veja minhas ideias!

Continuar lendo

O caixa está zerado, e agora?

Diane Maciel escreve contando que tem uma pequena empresa no ramo de confecções. São 18 funcionários e seu foco é vender uniformes para órgãos públicos e empresas. Mas está passando por problemas de gestão. Ela não consegue identificar como, mas quando ela deu por si, havia um rombo no caixa. Ela ainda não está atrasando contas, mas tem medo de que isso aconteça. Pede ideias.

Diane: nenhum empresário está livre de ‘rombos no caixa’, por isso, uma atitude importante é trabalhar com um banco que seja um parceiro, não apenas um vendedor de produtos financeiros.

Banco bom é aquele em que o gerente conhece o seu negócio, que te visita, que até te vende alguns produtos, mas tem a intenção clara de construir um relacionamento duradouro. Gerente de banco bom é aquele que sabe que quando uma empresa cresce, ele pode crescer junto!

Daí, ele pode entrar no circuito para te ajudar a renegociar dívidas, viabilizar antecipações de recebíveis e, quem sabe, propor mais de uma alternativa para a empresa sair do vermelho.

Uma boa dica é concentrar suas operações em um único banco, ao invés de trabalhar com quase uma dezena. Isto ajuda na hora de negociar taxas e empréstimos – mas quando precisar de um, procure em outras instituições e negocie!

Outra dica é valorizar o contador. Tem um monte de micro, pequeno e médio empresário por aí que sequer conhece os benefícios de uma contabilidade fiscal, tributária e trabalhista bem executada. Mesmo valorizando, acompanhe bem de perto todas as operações. O contador é pago para fazer diversas tarefas burocráticas, mas o dono da empresa é você. Confie nele, mas acompanhe bem de perto todos os processos.

E você? Precisa de dicas? Me escreva clicando aqui!

Você conhece a Imersão para Empresários? Não? Clique aqui!

Fazer é fácil. Difícil é se manter!

Choveram mensagens sobre o boletim “Empreender é bom. Planejar é ótimo.” . Neste texto eu falo do advogado Paulo Santana que criou uma empresa de entrega de quitutes saudáveis e gostosos diretamente nas mesas de executivos em São Paulo e comento que ele começou sozinho há menos de 1 ano e hoje já tem mais de 10 funcionários.

Pois bem, eu diria até que fazer é fácil, difícil é se manter.  Boas ideias, todos têm o tempo todo, mas transformar isso em ações que se sustente na linha do tempo, bom, isso é outra história.

Então já sabemos que planejar é a espinha dorsal de qualquer projeto.  Vamos a outros aspectos:

  • fluxo de caixa tem de ser positivo.  Não existe negócio que se sustente por muito tempo quando se gasta mais do que arrecada.
  • Sorte é importante, mas bom mesmo é sucesso, portanto, não desanime, insista, uma hora sua vez vai chegar e esteja preparado para ela.
  • Contribua com o seu cliente.  Isso faz o dinheiro jorrar.  Isso mesmo: esqueça do dinheiro, preocupe-se com o cliente, ele saberá lhe recompensar e, caso deslize, lembre-se do que você fez, faz e poderá fazer por ele.

Sempre falo aqui: sua empresa está nas mãos das pessoas que nela trabalham, trate-as respeitosamente e tenha delas o melhor para o seu negócio.

Ah, quem acha que virar patrão é ter a vida que pediu a Deus, vamos lá, DESISTA!  Quem é empregador trabalha muito, muito mas muito mais do que o empregado.  Por isso ele é melhor remunerado e tem o maior risco no jogo do mundo empresarial.  Lembra da Vantagem Competitiva?  Use-a e abuse: ser diferente é estupidamente essencial para ser o melhor e, portanto, o que pode cobrar mais caro.

Para terminar, não esqueça: comunicar-se bem interna e externamente é FUNDAMENTAL.  Fale, explique, peça, mas saiba ouvir, rumine as informações e, principalmente, absorva o que lhe falam.

Pense nisso e me adicione no Twitter. O endereço é @diegomaia_br