Sacadas de Vendas #30

Muita gente cresce em períodos de crise. O que essas pessoas fazem para vencer nestes momentos turbulentos? Eu te conto no último episódio desta temporada de #SacadasDeVendas. Assista e compartilhe!

Sacadas de Vendas #29

Quantas vezes você disse a si mesmo que precisa melhorar algo em sua vida mas acabou não fazendo nada?

Quantas vezes você se viu insatisfeito com seu trabalho, prometeu alterar alguma coisa, mas não seguiu adiante com sua decisão? Assista o 29o episódio de #SacadasDeVendas e impulsione definitivamente sua carreira!

Sacadas de Vendas #28

Cansado de ter ideias e planos e não conseguir realizar? Saiba que META é muuuuito diferente de VONTADE! No 28o. episódio de “Sacadas de Vendas” te mostro como TRAÇAR e CONQUISTAR todas as suas metas. Assista e compartilhe!

Sacadas de Vendas #27

Esses dias estive num grande shopping e visitei uma loja de colchões. Eu era o único cliente e lá dentro eu contei 5 ou 6 vendedores ociosos, mais o gerente.

Uma vendedora simpática veio me atender. Os outros 5 continuaram lá nas suas vidinhas com tarefas anti-produtivas: conversa fiada, paciência no computador, xeretando a vida dos outros no Facebook… Assim não dá, assim não vende!

Sacadas de Vendas, vídeo #26

Não está vendendo como deveria? Onde será que você está errando? Confira no 26o. episódio da série “Sacadas de Vendas“. Perdeu ou quer rever algum episódio? Acesse aqui.

Sacadas de Vendas, vídeo #25

Quer se tornar um NEGOCIADOR de alta performance? Confira no 25o episódio da série “Sacadas de Vendas“!

Sacadas de Vendas, vídeo #24

O “tirador de pedidos” morreu! O mercado clama por um perfil mais CONSULTIVO. Quer saber como fazer esta travessia? Assista o 24o. episódio da série “Sacadas de Vendas“.

Sacadas de Vendas, vídeo #23

O que é “VENDER” para você? Existem zilhões de definições para a nossa atividade. Para mim, VENDER é ter… confira do 23o. episódio da série “Sacadas de Vendas“. 

Sacadas de Vendas, vídeo #22

Movimento fraco não é motivo pra gente não vender. Quem fica de braços cruzados esperando o cliente chegar ou ligar é igual relógio sem bateria: não adianta pra nada. Confira o 22o. episódio da série #SacadasDeVendas.

Sacadas de Vendas, vídeo #21

Já ouviu falar em “NORMOSES”? Elas estão presentes no nosso dia a dia e sabotam nosso trabalho.

No 21o. episódio da série #SacadasDeVendas eu te explico como elas funcionam e te provo que quando nos libertamos delas elevamos nosso desempenho a um outro nível. Confira!

Mais sobre as “normoses” em vendas…

Muitos dos meus ouvintes na rádio carioca MPB FM (90,3) me escreveram por conta do comentário sobre as ‘Normoses corporativas‘, termo cunhado pelo francês Pierre Weil, designar a forma de comportamento visto como normal, mas que na realidade é anormal. Veja o post original aqui. 

No mundo empresarial, as “normoses” podem levar uma empresa ao fracasso, pois são frequentes e corriqueiras, mas prejudicam como se fossem verdadeiras doenças corporativas. Continue lendo…

Continuar lendo

‘Quem nasce pobre morre pobre’. Você ainda acredita nisso?

Li numa reportagem que de acordo com o Banco Central, nos últimos anos a cada 10 minutos surge um novo empreendedor milionário no Brasil. E que a economia do País é alvo de bilhões de dólares em investimentos internacionais e que apesar de todos os problemas sociais, estruturais e políticos que vivemos, o País se tornou a 7ª economia do mundo e um dos principais mercados para se empreender.

E lendo um artigo do amigo Flavio Augusto, fundador da rede Wise Up (o texto do Flavio dá origem a este post) relembrei os paradigmas e falsas crenças que inibem o brasileiro a sair do lugar comum e conquistar suas metas.

Estas falsas crenças são como as “normoses”, que já comentei aqui em outra oportunidade. E acabam moldando a população. Quer ver algumas delas? 

  1. Quem nasce pobre morre pobre;
  2. Para ter sucesso na vida, e preciso de Q.I – Quem Indica;
  3. Somente prospera quem se envolvesse em algo ilícito, quem vira jogador de futebol (ou casa com um) ou quem ganha na loteria;
  4. Empreender e correr riscos é algo abominável: o que importa mesmo é um emprego com estabilidade;
  5. “Mais vale o certo do que o duvidoso”, rico é safado, pobreza é uma virtude.

A que mais me traz graça é a que fala : “aqui no Brasil as coisas são desse jeitinho há séculos, desde os portugueses. Ponto final e não se discute mais”. Quanta mentira!

As reflexões: 

  • Pessoas que se realizam profissional e financeiramente falando são aquelas que arriscam.
  • São aquelas que não se limitam a trabalhar somente de 9h às 18h.
  • São aquelas que pensam nos resultados – seus e da empresa – mesmo que não possua o tal de “reconhecimento” do patrão, pois ele sabe que se fizer bem feito agora, portas se abrirão no futuro.
  • São aquelas que não reclamam de trabalhar sábados, domingos e feriados.
  • São aquelas que desligam a Tv – especialmente quando está passando programas de auditório – e vai ler um livro.
  • São aquelas que sabem que a maioria dos que ganham na loteria empobrece poucos anos mais tarde e que a MÉDIA salarial de um jogador de futebol é menor do que a média de um professor.
  • São pessoas que projetam o futuro e deixam de lado o estilo do “deixa a vida me levar”.

O medo do risco não mata apenas as boas ideias. Mata carreiras.

Pessoas de sucesso, não se deixam conduzir por “normoses” e por pensamentos proibitivos. Além disso tudo, gostam muito  do que fazem. Mesmo que a remuneração não seja lá “esta coisa toda”.

O mestre da fotografia J. R Duran tem uma frase altamente provocativa. Certa vez ele disse: “Não trabalho para ganhar dinheiro. Ganho dinheiro com o meu trabalho.”

Se nada disso faz sentido para você, volte a ver o programa do Faustão e o SuperPop; abrindo espaço para quem quer fazer, acontecer e se realizar.

Pense nisso!