E sua ética, como anda?

Hoje eu vou te contar a história de uma empresa nada ética que eu tive a infelicidade de conhecer. 

Primeiramente, já digo: não faça como essa empresa!
Digo isso porque ela tinha como objetivo vender tudo de qualquer maneira, não se importando com a forma como seus produtos eram vendidos. Por exemplo, os vendedores empurravam coisas que não funcionavam e que não faziam o que eles diziam fazer.

Por conta disso, a empresa tinha, todos os anos, um índice de cancelamentos de clientes de quase 30%, além de diversas reclamações nos Procons da vida. Por isso, precisava abrir novos clientes diariamente para poder sobreviver. Resultado: não sobreviveu.

Em outras palavras, de que adianta atingir metas de vendas deixando para trás uma legião de pessoas lesadas? Pessoas que, se pudessem, nos retirariam do mercado? Pessoas que nos descartarão o maior número de vezes possível, pelo resto de suas vidas?

Qual é a malandragem em ser aético? Que lucro temos ao enganar pessoas que confiam em nós quando compram o que vendemos?

Ter ética em vendas é:

  • jamais prometer o que você ou sua empresa não podem cumprir;
  • é honrar sua palavra;
  • é ter compromisso;
  • é nunca mentir e não omitir.

Vai por mim: não adianta absolutamente nada ficar com a venda sem ficar também com o cliente.

Portanto pense nisso e me adicione no Facebook, no Instagram e no Spotify.

#BóraVoar?

Diego Maia é um dos palestrantes de vendas e motivação mais contratados do Brasil. Leve Diego Maia para sua convenção de vendas e garanta uma palestra inspiradora! 
Solicite uma cotação clicando aqui!

Desbloqueie sua criatividade

Você já se sentiu bloqueado e sem criatividade? Já se sentiu como se você não pudesse resolver até mesmo um problema simples?

Há alguns obstáculos ao pensamento criativo que podem estar te impedindo. A sacada de hoje é mostrar a você como desbloquear suas habilidades! 

  • O primeiro obstáculo ao pensamento criativo é a…

FALTA DE DIREÇÃO

Isto pode estar representado pela falta de metas e objetivos claros. Como diz o ditado, para quem não sabe onde quer chegar, qualquer vento nos leva a qualquer lugar.

É incrível, parece até mágica. Quando seus planos se  tornam absolutamente claros (e por escrito) sobre o que você quer, certamente sua criatividade vem a tona. 

Você imediatamente começar a brilhar com ideias e insights, por exemplo, que ajudam a avançar e melhorar suas habilidades criativas.

  • O segundo obstáculo ao pensamento criativo é o…

Medo do fracasso ou da perda daquilo que você já conquistou.

É o medo de estar errado, de cometer um erro, de perder dinheiro ou tempo. Quando isso acontece, não é a experiência do fracasso que o impede. Provavelmente você falhou inúmeras vezes na vida, entretanto isso não lhe fez nenhum dano permanente.

É a possibilidade de fracasso, em outras palavras, a antecipação do fracasso que paralisa a ação e se torna a principal razão para a falha e erros na resolução dos problemas.

Portanto, LIBERTE SUA CRIATIVIDADE! 

Me adicione no Facebook, no Instagram e no Spotify.

#BóraVoar

“Eu treino meu pessoal e não adianta nada!”

Esses dias, após falar sobre TREINO, um empresário do ramo de auto peças me disse assim:

“Diego, eu já treino meu pessoal – eu mesmo faço isso – e não adianta nada. Todos os anos eles até participam de algumas palestras motivacionais, mas  tudo fica na mesma. Eu sinceramente já estou desencantado com as pessoas. Parecem concordar com tudo que eu falo mas quando peço alguma coisa, elas simplesmente não fazem“.

Bom… eu tive que ir direto ao ponto e sem papas na língua respondi que se ele acha que uma conversa fiada com gritos de guerra, com aquelas comoventes mensagens de auto ajuda e aqueles papos de coachs bastam para sua equipe, talvez o trabalho que treinamento que eu desenvolvo através do CDPV, a minha Escola de Vendas, não seja para ele.

Eu acompanho empresas dos mais variados ramos e segmentos há muitos anos, sempre na missão de desenvolver e amplificar suas vendas, a sua atividade comercial, e posso te assegurar: o treinamento – quando bem aplicado, quando feito de forma estruturada e conectada com o mundo real do dia a dia da empresa, com certeza funciona, com certeza faz aquela pessoa que produz X, produzir 2X.

Isto acontece porque minha proposta é sempre entregar para a minha audiência  um conteúdo focado em resultados!

Você já deve ter observado que o que falo aqui é reflexo do mundo real, nada teórico ou acadêmico. Minha proposta está centrada não no “o que deve ser feito”, mas no “como deve ser feito“.

E ai na sua empresa? Tem treinamento? Ele funciona? Me conta!

Ah, e não esquece: dia 05 de junho tem #CDPV2019, o meu Congresso de Vendas e Motivação que vai acontecer ali no Centro de Convenções SulAmérica.

Eu e convidados especiais, como o Sergio Bocayuva, atual sócio e CEO da UsaFlex, conduzimos um treinamento intensivo de vendas que poderá proporcionar a você uma melhoria consistente de sua performance!

Todas as informações estão aqui!

Me adicione no Facebook, no Instagram e no Spotify.

#BóraVoar

Assuma as rédeas de sua própria vida.

Ontem eu falei aqui sobre o crescimento acelerado do VITIMISMO. Em outras palavras, é a prática de colocar a culpa de nossos erros em outra pessoa ou em alguma circunstância. Mas chegou a hora: Assuma as rédeas de sua própria vida!

Josué escreveu pedindo mais ideias de como abandonar esta prática, já que ele se apresentou como um vitimista crônico. Você sabe o que é? É a prática daqueles que reclamam de tudo e de todos.

Josué, primeiramente te digo que, como em qualquer mudança pessoal, não é possível abandonar o vitimismo e começar a agir com inteligência sem algum esforço.

O primeiro passo é se conscientizar de que você é o único responsável pelas escolhas que faz e pelos resultados delas, sejam bons ou ruins.

O segundo passo é adotar uma de postura proativa. Assuma as rédeas de sua própria vida! Levante-se da poltrona e procure novas formas de encarar os desafios. Se um problema está travando seu crescimento é porque você esgotou as formas de lidar com ele e precisa pensar fora da caixa.

Quando errar,  mude de perspectiva e expanda seu campo de visão: não se faça de vítima!  Desta forma enxergamos os problemas em suas reais dimensões e deixamos de fantasiar obstáculos insuperáveis.

Quer vender mais? Participe do treinamento de vendas mais esperado do ano, o “Congresso de Vendas e Motivação – CDPV 2019”!

Em outras palavras, neste treinamento TOTALMENTE INÉDITO, eu vou conectar você e sua equipe ao meu mais exclusivo conteúdo de vendas e motivação!

Todas as informações estão aqui!

Me adicione no Facebook, no Instagram e no Spotify.

#BóraVoar

Crescer ou ficar pequeno é uma questão de decisão.

Carla é ouvinte assídua do meu programa de rádio e escreveu uma linda mensagem contando seu atual momento.

É empresária do ramo de beleza e bem-estar e montou, há sete anos, a empresa que sempre sonhou. Ela fatura o que projetou para se manter e crescer. Tem 30 funcionários mas confessa estar se perdendo na gestão do negócio, principalmente na parte burocrática, administrativa e contábil.

A empresa tem crescido e Carla está ciente de que quando uma empresa cresce e envelhece, crescem juntos os problemas, as dificuldades, a burocracia, por exemplo. Além das obrigações trabalhistas, passivos, certidões, dezenas de órgãos reguladores… é surreal a quantidade de obrigações que precisamos cumprir pra manter uma empresa dentro da lei. Confira meus comentários…

Continuar lendo

Treinamento ao vivo com Diego Maia!

Primeiramente: VOCÊ JÁ TÁ SABENDO DO MAIOR CONGRESSO DE VENDAS DO RIO DE JANEIRO?

No dia 5 de junho, serei o principal palestrante do CDPV 2019, o Congresso de Vendas e Motivação que realizamos anualmente!

Nesse ano por exemplo, receberemos centenas de empresários, gestores, profissionais liberais e pessoas dos mais variados ramos da economia, no Centro de Convenções SulAmérica e o epicentro do evento é dar ao participante novos insights e novos caminhos para diferenciar sua empresa da concorrência, para criar um efetivo valor para seus clientes. Afinal, o mundo mudou, as exigências mudaram, o cliente mudou, a concorrência mudou…

Nessa edição do CDPV 2019, eu receberei alguns convidados especiais no palco; são profissionais de altíssimo nível e que vão compartilhar sua visão de vida com os participantes.

Todas as informações do congresso estão aqui!

Sérgio Bocayuva, sócio e CEO da Usaflex, estará comigo.  Há dois anos ele comprou e assumiu a posição de CEO da Usaflex e já valorizou em 100% o investimento da aquisição. 

Anteriormente havia comprado e assumido a mesma posição na rede Mundo Verde. Em outras palavras, ele transformou um negócio de 156 em 352 lojas. 

Outro que estará comigo no CDPV 2019 é o Fabio Rossi de Queiroz, o presidente da ASSERJ – Associação dos Supermercados do Rio de Janeiro e Vice Presidente da ABRAS, a Associação Brasileira de Supermercados.

O Fabio está liderando as principais transformações deste setor, que é muito sensível para a nossa economia. A Palestra dele será imperdível.

E eu fecho o  palco do CDPV 2019 com Marco Aurélio Medeiros, sócio e CEO da Multipla Contabilidade. Como um dos contadores mais aclamados do Rio de Janeiro, o Marco acompanha de perto a evolução de centenas de empresas e vai mostrar pra gente uma visão privilegiada de erros e acertos empresariais.

Em outras palavras, CDPV 2019, uma espécie de treinamento de vendas intensivo e transformador. Mas fique ligado que já tá chegando! Será no dia 05 de junho, no Centro de Convenções SulAmérica e as inscrições estão quase acabando.

Portanto, participe com sua equipe pois, resumindo, este é um passo muito importante para a revitalização de sua empresa, de sua carreira.

Me adicione no Facebook, no Instagram e no Spotify.

Eu quero te ver lá, ok? Vem comigo e… #BóraVoar

Podem te roubar tudo, menos o seu conhecimento!

Eu sempre acreditei que o conhecimento é o único diferencial competitivo que as pessoas podem ter (todos os outros podem ser copiados).

Como não acredito muito em “sorte”, entendo que  ele, somente ele (o conhecimento), pode impulsionar carreiras, equipes e empresas.

Por isso me especializei em contribuir com o desenvolvimento de pessoas, e curto muito o que eu faço. Curtir o que se faz, mesmo quando trabalhamos com algo que não sonhamos quando crianças, é o segundo ingrediente indispensável para o êxito profissional.

Quando entendemos isso e passamos a curtir mais o dia a dia, é incrível. Parece que tudo e todos começam a jogar a nosso favor.

Esses dias, por conta de minha intensa agenda de viagens, o meu voo foi cancelado e para chegar em casa, no Rio de Janeiro, tive que fazer duas trocas de avião e esperar por horas para estas conexões. Eu poderia reclamar, protestar e falar mal da mãe de todo mundo. Mas, sabe, curti a situação. Optei, por exemplo, por ler um livro inteirinho!

Então o comentário de hoje te lembra dois pontos fundamentais para o desenvolvimento de si próprio, de sua equipe e de sua empresa:

  • Curtir a jornada proporciona melhores resultados, por mais pesado que seja seu fardo
  • Busque conhecimento, a todo custo, a todo instante. E seu eu puder fazer parte disso, será muito bacana!

Me adicione no Facebook, no Instagram e no Spotify.

#BóraVoar

Cuidado com as críticas dos papagaios

Lembro bem de uma situação muito curiosa. Eu devia ter uns 15 anos quando uma namoradinha me disse que eu “seria mais bonito se tivesse um nariz mais fino”. Por um tempo aquilo ficou martelando na minha cabeça.  Depois felizmente eu desencanei. Mas não esqueci, tanto que estou aqui compartilhando esta história com você.

Olha, eu sempre acreditei que receber um feedback pode mudar o futuro de nossas carreiras, seja ele positivo ou negativo.

Mas devemos ter um cuidado enorme com as críticas, principalmente aquelas vindas de pessoas que não têm qualquer qualificação para criticar a gente. São na verdade, papagaios. E o mundo está cheio deles!  No caso daquela minha namorada, ela era uma especialista em nariz? Era especializada em design de rosto?

Continuar lendo

Como salvar meu restaurante?

Quem escreve hoje é a Rosângela, de linda cidade de Salvador da Bahia. Ela diz:

“Tenho um restaurante. Comecei com MEI (Micro Empreendedora Individual), cresci desordenadamente e cai de cabeça nessa crise econômica. Tinha 25 funcionários e hoje apenas 05. Perdi clientes, adquiri dívidas, ainda assim, continuo trabalhando.

Hoje meu faturamento mensal é de R$30.000,00, isto é, quando entra tudo no mesmo mês. Mas devo no mercado mais de R$100.000,00. Como sair dessa,  levantar a minha empresa e continuar na ativa?

Primeira questão, Rô: não dramatize a situação.

O país não vai acabar com esta tal crise econômica e a sua empresa não irá morrer – desde que você faça minimamente a lição de casa.

Portanto, nada de pânico ou drama. Tem gente por aí que adora uma novela mexicana, vamos deixar a tal “crise” para eles!

Agora, é hora de agir. Menos discurso e mais ação. Pelo que parece você precisa agir em dois eixos: (1) a retaguarda, melhorando suas rotinas de compras e administração financeira e (2) as vendas.

Como minha especialidade é esta segunda, quero te dizer que é possível sim crescer e faturar mais mesmo neste período turbulento.

Crie produtos novos, para atrair os antigos clientes.

Já que administra um restaurante de bairro, pense em diversificar os pratos, inclinar o ambiente para a moda gourmet e uma forma de cadastrar os consumidores.

Uma boa dica pra isso é criar uma pesquisa de avaliação, onde o cliente escreve num pedacinho de formulário o que achou da comida, o que acha que precisa melhorar e registra ali seus dados pessoais, como telefone, e-mail e data de aniversário.

E aí você já sabe: intensifique o contato!

Você pode mandar e-mails ou mensagens de WhatsApp diariamente com o cardápio do dia e pode também, na data de aniversário do cliente, convidá-lo para almoçar com vocês, por sua conta, é claro.

Estas práticas te diferenciarão profundamente e farão a clientela retornar com frequência ao seu estabelecimento.

O destino não privilegia os covardes

Existe um momento crítico na vida de todas as pessoas: é quando o medo de perder é maior que a vontade de ganhar.

Isso vale pra todos: pro contador, pro vendedor, pro médico, até pro adestrador de cães. Pro funcionário e pro empresário!

É claro que o frio na barriga diante de uma situação nova vai existir; é claro que todas as pessoas bem sucedidas  em algum momento de suas vidas sentiram (e sentem!) medo. Mas quando o medo nos imobiliza, a situação se complica. Continue lendo e confira esta super reflexão!

Maria Eduarda escreveu falando que está muito receosa com o futuro do Brasil. Estava pensando em ampliar sua gráfica, empresa que herdou do pai há alguns anos e teve um bom sucesso. Mas agora não sabe o que fazer. Se espera, se anda pra trás ou se vai pra frente.

O momento que vivemos, para pequenos e médios empresários, é oportuno para aproveitar as oportunidades, mas claro, com cautela. Muita gente fatura quando a concorrência fica desanimada.

Para surfar uma boa onda em períodos turbulentos, se fazem necessários:

1 – Um planejamento detalhado com plano B e C.

2 – Ousadia para fazer coisas diferentes, pois fazer tudo igual vai lhe trazer, na melhor das hipóteses, os mesmos resultados que você mantém hoje.

3 –  uma boa dose de inovação, sem moderação. Pense assim: se você fosse cliente da sua empresa, o que você gostaria de receber?

Por fim, acredite Maria Eduarda: o destino não privilegia os covardes. Mas, sim, aqueles que sabem aproveitar as oportunidades, que mesmo em períodos turbulentos, são muitas e verdadeiras.

Pense nisso e me adicione no Facebook e no Instagram.

Como atrair clientes e diferenciar sua empresa da concorrência?

Leandro escreve: “Trabalho no ramo de ar condicionado com manutenção, instalação e vendas de equipamentos. Nesses últimos três meses o movimento tem sido muito fraco… Estamos 30% abaixo do faturamento médio… O telefone não toca, os clientes estão cancelado os contratos de manutenção, as negociações estão bem difíceis. O que podemos fazer para melhorar esse cenário? Anúncios são investimentos sem retorno garantido, na internet você mal digita a palavra “ar” e aparecem zilhões de opções… O que fazer? Minha empresa tem 27 anos, e eu aqui trabalho há 9.

Leandro, eu atuaria em duas frentes: uma dedicada a atrair clientes e a outra dedicada a diferenciar seus serviços. Ambas com ações fortes e estruturadas.

1o >> Se sua empresa não pode ser achada na primeira página do Google quando um cliente digita “ar condicionado”, ela não existe. Pelo menos para a maioria das pessoas. Então, arregace as mangas, estude e direcione esforço financeiro e intelectual para se posicionar  na primeira página. Tem como fazer isso com pouco investimento!

2a >> O que um cliente busca quando o assunto é ar condicionado? Respondo por mim: Que o ar esteja esteja sempre funcionando e que nunca dê pane. Que tal diferenciar sua proposta propondo um “Test Drive” gratuito de manutenção por 30 dias? Estou certo de que muitas empresas topariam testar. E se gostarem, certamente efetivarão o contrato. Outra frente simultânea que eu executaria é esta: se a concorrência dá atendimento em 24horas após abertura de chamado, proponha 12h. Se dão 12h, proponha 6h. É claro que você precisará de uma logística afiada e um time comprometido e que nada disso é fácil.

Mas fique atento: somente as empresas capazes de se diferenciar de verdade sobreviverão a estes tempos de vacas magras.

Aceita que dói menos…

Aceita que doi menos - Batman - Robin - Diego Maia

Um comportamento maligno no ambiente corporativo é quando o profissional rejeita feedbacks. Ou quando um colega, ou o líder, ou o cliente fala: “Fulano, você precisa melhorar isto ou aquilo”. E o camarada responde: “É. Eu sei”. Mas não age para mudar.

Quando encontro esta situação tenho a maior vontade de perguntar: “Se sabe, por que não faz?

Receber feedbacks é um instrumento valioso para a melhoria de nossa performance. Ele nos permite saber o que ocorreu bem e o que precisa ser melhorado. Sem feedback – ou melhor, sem acatar os feedbacks – desenvolvemos maus hábitos que reduzem tanto a nossa eficácia, quanto a nossa eficiência. 

Você pode se achar inteligente demais, auto-suficiente, que consegue fazer tudo sozinho…. Só não pode achar que sabe de tudo, porque quando isto começa a acontecer, é sinal de que – no fundo, no fundo, não sabe de nada.

Todos nós podemos fazer melhor, e para melhorar precisamos de feedbacks.

Se seu gestor não tem este hábito, pergunte a ele no que você pode melhorar. Este é mais um caminho incrível para o sucesso profissional e pessoal.

 

Erros estúpidos que (quase) todos nós cometemos

Por mais inteligente e dedicado que seja um profissional, ele nunca estará imune de cometer erros estúpidos, erros que podem levar sua carreira, sua equipe e sua empresa para lona.

Passei um tempo dedicado a identificar estes erros, super comuns e que você pode estar cometendo agorinha mesmo. Separei três deles. Continue lendo e confira…

1. Passar muito tempo pensando e pouco tempo fazendo.

Planejamento e preparação são ingredientes importantes para alcançar o sucesso, mas o mais importante é a ação. Ideal mesmo é dedicar 10% do tempo no planejamento e os outros 90% agindo.

2. Esperar ser promovido antes de começar a fazer o trabalho do cargo que pleiteia.

Pensa comigo: se você quiser ser um líder por exemplo, você precisa para começar a liderar. Liderança não é um título ou uma posição; liderança é ação, influência e capacidade para gerar resultados.

Esperar a promoção chegar para exercer o papel que deseja é como querer ser escolhido para uma equipe de futebol antes de aprender a ser bom no futebol. 

3. Fã da complexidade.

Sim, nós temos uma tendência natural para complicar as coisas. A complexidade é a inimiga da execução e limita bastante os nossos resultados. Simplificar deve ser um lema presente em todas as empresas e equipes, pode acreditar.

Ação, Execução e Simplificação. Coloca em prática e confira como estes ingredientes podem impulsionar sua carreira, sua equipe e sua empresa.

Me adicione no Facebook, na SoundCloud e no Instagram.

 

 

Turbine a performance de sua equipe de vendas

Muitos sabem que minha maior especialidade é treinar profissionais de vendas. Viajo o Brasil inteiro para encontrar pessoas em empresas dos mais variados tipos.

Por isso recebo perguntas por email ou via Facebook de pessoas pedindo ideias para melhorar a produtividade comercial, como a mensagem do Augusto Cesar, que me pede uma ideia para melhorar a performance de seu time de vendas.

Olha Augusto, esta sacada é simples mas possui um efeito positivo incrível…

Comemore e vibre por cada venda, por menor que ela seja. Seu time fechou o negócio? Pare tudo e comemore!!  Este entusiasmo contamina positivamente todo o grupo. Lá no CDPV e nas outras empresas que dirijo fazemos um buzinaço a cada negócio fechado. É uma gritaria contagiante! E isto vale até para uma venda bem pequenininha.

Uma outra sacada é não dar de ombros quando uma venda é perdida. Eu acredito que uma “não venda” é uma fonte profunda de aprendizado e treinamento. Se perdeu o negócio, pare o grupo por uns minutos e tente entender o que pode ter acontecido, sem penalidades, sem culpas. O foco deve ser o aprendizado.

Comemore cada venda e dedique um tempo para estudar cada “não venda”. Pode ter certeza, Augusto! Se você fizer isso de maneira entusiasmada, o clima  melhora. E você sabe, quando o clima melhora numa equipe de vendas, o resultado acontece.

Nesta tag você encontra centenas de artigos que podem te auxiliar no desenvolvimento das vendas. Clique aqui.

 

A cobra, o vaga-lume o ninho de intrigas dentro de uma empresa

Rebeca escreveu via Facebook relatando o triste cenário de intrigas e desmotivação que está vivendo no escritório de contabilidade em que trabalha. Respondi no meu programa de rádio e por aqui. Dê uma olhada:

Em tempo: estou no ar no programa ‘Mundo Empresarial’ na emissora carioca SulAmérica Paradiso FM (95,7 FM) de segunda à sexta, 7:50h e 17:30h. Escute meus Podcasts aqui!