O difícil controle nas vendas pelo cartão de crédito

Cartão de crédito

José Campos é um empresário do ramo varejista. Há mais de 15 anos montou uma distribuidora de produtos descartáveis, atendendo pessoas físicas e jurídicas.

O negócio está consolidado, não está sentindo tanto a influência da crise econômica, mas entende que a hora de profissionalizar seu negócio é agora.

Na longa mensagem que me mandou, compartilhou seus diversos gaps. O mais relevante deles: não tem a menor ideia de como controlar as vendas que faz com cartão de crédito, principalmente as vendas parceladas.  Ele nunca tem certeza de que os recebimentos estão corretos, se as taxas aplicadas são as mesmas negociadas em contrato e não sabe se a operadora deixa de passar alguma venda.

Continuar lendo

A falta de controle de estoque é um precipício empresarial

A falta de controle de estoque é um precipício empresarialPara quem vê fora, gerenciar uma pequena empresa  – um pequeno comércio, por exemplo – parece ser algo simples e corriqueiro.

Parece, mas não é.

O pequeno empresário sempre começa nutrido por um sonho, em geral o sonho de desbravar mercados e conquistar uma condição financeira diferente daquela que ele tem até hoje. Mas precisa ser de tudo um pouco: contador, vendedor, tributarista, psicólogo…

Já falamos aqui de inúmeros problemas que envolvem a condução de um negócio. Mas existe um ponto que gera uma falsa sensação de que tudo está indo bem:  a falta de controle do estoque – especialmente quando a empresa vende produtos.

Continuar lendo

O problema da administração de finanças

Administrar as finanças da empresa é um desafio quando o empresário não gosta ou não domina certos conceitos técnicos, como faturamento, lucro, capital de giro e ponto de equilíbrio.

Leia também: Empreendedor precisa ser exemplo 

E, em muitos casos, além de não dominar o assunto, estão tão concentrados em fazer o negócio acontecer que não investem o tempo necessário para organizar as finanças. São tão obcecados em gerar negócios que deixam de lado questões importantes no aspecto administrativo.

Um erro básico é não dimensionar o quanto precisa para o capital de giro. E, quando chega a folha de pagamento ou as contas dos fornecedores, o empresário descobre que ainda não recebeu dos clientes. E começa um futuro grande problema.

Outra falta grave: quem mistura as contas pessoais com as contas da empresa não consegue visualizar os resultados do negócio nem fazer o balanço correto para saber se está dando lucro ou não.

Continuar lendo

A Empreendedora Planilheira

A Empreendedora Planilheira. Ela tem planilha para tudo - Diego MaiaMaria de Oliveira escreveu dizendo que recebeu diversas planilhas que volta e meia distribuo gratuitamente aqui, em especial as planilhas que ajudam a organizar as vendas através de cartão de crédito e a planilha de fluxo de caixa, mas tem uma super dúvida.

Ela se apresenta como uma pessoa de planilha, uma planilheira, já que tem planilha para tudo! De vendas, compras, de quem comprou o que na loja e quando… Só não consegue cruzar as informações nem extrair da planilha informações gerenciais confiáveis. Não consegue saber se seu preço final está adequado e não consegue apurar se tem lucro ou prejuízo…

E aí pergunta: ‘tem alguma leitura, curso ou site que me ensine essa parte de números, de cruzar informações, ou que pelo menos me dê uma luz’? 

Continuar lendo

Se é para ajudar, estou dentro! #diegomaia

MOCKUP---Planilhas-que-turbinam-o-desempenho-de-sua-empresa-3Volta e meia disponibilizo materiais gratuitos que ajudam de forma profunda as empresas, empresários e profissionais.

Neste link você consegue baixar um kit com 3 planilhas automatizadas: uma para controle de vendas através de cartão de crédito e débito, uma de fluxo de caixa simples e outra mais estruturada. Se isso te interessa, pegue lá! É gratuito.

O Brechó da Eva (2) e dicas para otimizar a gestão

Ontem eu comecei a responder aqui a mensagem da Eva, que tem uma loja que é um mix de brechó e loja de artesanato na  região da Lapa,  Rio de Janeiro.

Eva me confidenciou que não consegue decolar; ela vê seu negócio cada vez mais se afundar. De um ano para cá não consegue pagar os custos; pede dinheiro emprestado, investiu tudo que tinha, já foi ao Sebrae, participou de cursos…  mas infelizmente hoje penso em fechar , vender o ponto e partir para outra.

Neste post dei ideias para Eva atrair e fidelizar clientes. Hoje falo sobre gestão empresarial.

Algumas das grandes falhas do empresário de pequeno porte é:

  1. Misturar as contas da empresa com as da pessoa física;
  2. Não ter qualquer tipo de controle de vendas, estoque e fluxo de caixa (ou ter controles falsos);
  3. Viver o hoje sem pensar no amanhã;
  4. Não ter precisão de nada, sabe “mais ou menos” quanto fatura, quanto gasta e quanto precisa para sair do vermelho.

Qualquer empreendimento requer planejamento, controle e execução.

Se Eva quiser salvar seu negócio, deve:

  1. começar a controlar suas despesas e receitas, gerando um controle real de seu fluxo de caixa (por mais “tupiniquim” que seja);
  2. Deve controlar as vendas no cartão de crédito, principalmente quando vende parcelado (a maioria dos empresários não controla isto).

Publiquei AQUI kit de planilhas que podem auxiliar o empresário nestes controles. São dois arquivos: uma planilha para controle e execução de fluxo de caixa e outra planilha que auxlia no controle das vendas em cartão de crédito e débito, já descontando as tarifas e juros bancários.

Este kit é gratuito! Baixe, use e depois me conta.

O tal do Fluxo de Caixa

Renato escreve: “ouço o suas dicas quase que diariamente no rádio e são ótimas. Adquiri um bar e lanchonete ha alguns meses e estou com uma dúvida vital. De todo o meu faturamento mensal, gostaria de saber qual a porcentagem que devo me pautar para saber o que é lucro meu e o que é fluxo de caixa, ou seja, que fica para a empresa. Pode me ajudar?”

Claro que posso, Renato! Continue lendo este post e veja minhas ideias!

Continuar lendo