Analfabeto até os 65 anos, Valdir se forma em História aos 79

Essa é daquelas histórias que servem de incentivo para quem acha que seus objetivos são muito difíceis de alcançar. De família pobre e desde cedo trabalhando duro em várias funções para sobreviver (atuou em lapidação, em gráfica, foi motorista e carregador), Valdir de Lima não teve tempo de estudar. Por causa disso, manteve-se sem saber ler e escrever até os 65 anos de idade.

Isso não impediu que se apaixonasse pela carreira de História. 

“Foram minha mulher e meus filhos que me ajudaram a ler. Comprava jornais, revistas e livros e ficava encantado com a história das pessoas, dos lugares”, conta ele. Aos poucos, foi aprendendo mais com as aulas do Telecurso 2000. “Sou autodidata”, orgulha-se.

Resolveu ir mais longe. Fez o Ensino Médio e depois matriculou-se no curso de História da Universidade Estácio de Sá. Por 8 anos, dividiu o tempo entre a sala de aula da universidade e o quarto de hospital onde sua mulher estava internada. Ela teve que tirar um rim e acabou falecendo, depois de uma convivência de 56 anos. Mesmo sem sua maior incentivadora ao seu lado, Seu Valdir continuou os estudos.

O caso de Seu Valdir inspirou à diretoria da Estácio a criação de alfabetização e letramento de jovens, adultos e idosos de áreas carentes do Rio de Janeiro. O projeto piloto está sendo posto em prática em três unidades: São Gonçalo, em Irajá, e Queimados. As aulas terão duração de 4 meses, com três aulas semanais, cada uma com duração de duas horas. O planejamento feito pela Estácio prevê que os alunos discutam sobre temas do dia a dia deles. Além de ler e escrever, os alunos do projeto vão aprender matemática com os problemas que enfrentam diariamente.

Fonte e texto: Jornal O Dia

‘Escola de Vencedores’ forma jovens de 17 a 24 anos para áreas de vendas e atendimento

Qual a principal dificuldade para as empresas brasileiras: a complexidade tributária?  Os altos juros praticados pelos bancos? Ou a falta de mão de obra qualificada e comprometida com resultados?

Nove a cada dez empresários acreditam que o principal impeditivo ou agente postergador de seu crescimento é a falta de mão de obra minimamente adequada para ajudar a empresa a crescer.

O Brasil de 2018 ainda possui uma deficiência muito grande em relação à educação, formação e preparação para o mercado de trabalho, que é a base para o desenvolvimento empresarial. Mesmo com projetos sociais implantados ou surgindo por ONG`s ou órgãos governamentais, ainda somos bastante atrasados com relação aos outros países em desenvolvimento. Por aqui, os investimentos ainda são poucos ou escassos.

Ciente de sua responsabilidade para com o desenvolvimento das empresas brasileiras, o CDPV está lançando a “Escola de Vencedores”, programa intensivo de formação em vendas e atendimento para jovens de 17 a 24 anos, inteiramente gratuito.

Para os profissionais finalistas, garantimos a empregabilidade em empresas do Grupo CDPV e em empresas parceiras. Buscamos com este enorme projeto social garantir um futuro promissor para jovens com poucas perspectivas de vida. Vamos alocá-los em importantes empresas e zelar pelo seu desenvolvimento profissional.

O programa de formação em vendas e atendimento da “Escola de Vencedores” é intensivo e mescla encontros presenciais, aulas on line e tutoria. Os jovens escolhidos cursarão 4 módulos: “Cidadania Profissional”, “Posturas Indispensáveis ao Profissional de Sucesso”, “Habilidades em Atendimento ao Cliente” e “Habilidades de Vendas”.

Leia também – Para ser um vencedor, é preciso ser o melhor.

A inscrição é 100% gratuita e inclui material didático, certificado de conclusão; não há qualquer tipo de mensalidade ou custo para os aprovados, somente sua despesa de locomoção para os encontros presenciais que acontecerão na sede do CDPV, no Centro do Rio de Janeiro.

Com a “Escola de Vencedores”, o CDPV cumpre dois de seus grandes objetivos: oferecer a jovens talentos não apenas o direito de sonhar, mas um caminho para realizar seus sonhos; e para com o empresariado brasileiro, fornecemos mão de obra qualificada e preparada para os desafios corporativos. 

DADOS TÉCNICOS:

  • Escola de Vencedores – CDPV
  • Perfil dos candidatos: jovens de 17 a 24 anos, residentes na região metropolitana do Rio de Janeiro.
  • As inscrições são 100% gratuitas e estão disponíveis em cdpv.com.br/escola-de-vencedores .
  • Os jovens finalistas receberão certificado CDPV, material didático, tutoria e encaminhamento ao mercado de trabalho.
  • Para a próxima turma, as inscrições vão de 01 a 28/2/2018.
  • Fonte disponível: Diego Maia, CEO do Grupo CDPV